A IMPORTÂNCIA DO FISIOTERAPEUTA ESPORTIVO NA VIDA DO ATLETA

0
4447

O que é fisioterapia esportiva?

A Fisioterapia Esportiva é uma das especialidades da fisioterapia que tem o foco de atuação  na recuperação e prevenção dos possíveis e comuns acidentes e lesões ligados à prática esportiva. O trabalho é voltado para reintegrar o atleta em um curto espaço de tempo após sofrer uma lesão durante a atividade física.

Quais especializações o fisioterapeuta tem que ter para atuar nessa área?

O Profissional que deseja atuar nessa área deve ter conhecimentos nas áreas de  ortopedia, traumatologia, esporte, terapia manual e fisiologia do exercício.

Qual é o papel do fisioterapeuta na vida do atleta?

Participar da prevenção e reabilitação de lesões sofrida pelo atleta, além de acompanhá-lo durante as competições.

Quais as condutas ou técnicas dentro da fisioterapia esportiva são mais utilizadas no CIAA?

Terapia manual, cinesioterapia, bandagens, eletrotermofototerapia, entre  .

Quais as dificuldades os profissionais enfrentam?

As dificuldades variam de acordo com o tipo de modalidade; pode ser o número de profissionais que compõem uma equipe, ou grande quantidade de competições ao decorrer do ano, além do curto espaço de tempo de recuperação entre os treinamentos do atleta, que também dificulta o bom andamento do trabalho.

Quais qualidades um fisioterapeuta precisa ter para se obter sucesso com o atleta?

Paciência, ética, bom relacionamento interpessoal com o atleta e comissão técnica, adquirir e passar confiança para o atleta, e por último,  respeitar as limitações do atleta durante todo o processo de reabilitação.

Quais exemplos temos de total superação aqui no ECP? Cite o atleta, e conte como foi o trabalho realizado com ele.

O atleta Henrique Rodrigues, da natação sênior, se recuperou de um  pós operatório de tenodese do cabo longo do bíceps braquial esquerdo, com auxílio do fisioterapeuta Tiago Cosenza. Henrique realizava duas sessões de fisioterapia por dia, durante os dois primeiros meses. Ele era submetido aos exercícios para ganho de mobilidade e fortalecimento do ombro esquerdo e controle do processo inflamatório causado pela cirurgia. Após o segundo mês e cirurgia, os trabalhos com ele foram ficando cada vez mais específicos, tanto no treino de fortalecimento muscular quanto no treino específico de piscina para condicionamento do atleta.

O atleta sempre se mostrou empenhado e disciplinado durante a sua reabilitação. Dedicação e paciência não faltaram, tanto para o paciente quanto para o terapeuta, o que garantiu o sucesso da recuperação do Henrique.

Ele retornou às competições no troféu José Finkel de natação, realizado em setembro de 2014, onde conseguiu já no seu retorno, pegar final e índice para o mundial de piscina curta em Doha, no Qatar, na prova dos 200m Medley, que é sua especialidade.

Durante o mundial de piscina curta, ele fez o quarto melhor tempo de sua prova. Os resultados com o Henrique, foram bastante satisfatórios, levando em conta o tempo de recuperação e os resultados obtidos nas primeiras competições.

Atualmente, no Troféu Maria Lenk de 2015, também venceu a prova e conseguiu índice para o mundial de piscina longa, em Kazan, na Rússia. O ECP também sagrou-se campeão geral nessa competição, título que o clube não conquistava há alguns anos.

O atleta Henrique Rodrigues conta como foi a recuperação para ele, e qual a importância do profissional de fisioterapia na vida de um atleta.

O trabalho que o fisioterapeuta Tiago fez comigo foi excelente. Ele me acompanhou desde o primeiro momento quando soube que iria fazer a cirurgia, e especialmente no pós-cirúrgico. Hoje, faz 1 ano e 3 meses que eu passei por essa fase de recuperação, que durou em torno de 6 meses, para chegar nessa fase sem dores. E o trabalho que o Tiago fez comigo foi fundamental para que eu pudesse melhorar 100% e voltar muito melhor do que estava antes. É preciso muito foco, paciência de ambas as partes, para conseguir um resultado no final, satisfatório para todos. A fase de recuperação exige muito do emocional e físico, se você não tem um bom profissional por perto, você não se recupera. Eu tive muita sorte.

Falando sobre fisioterapia na carreira esportiva, toda pessoa quando resolve praticar um esporte, seja profissionalmente ou apenas por lazer/saúde, deve ter os cuidados de um fisioterapeuta, pois muitas lesões aparecem em razão do extremo esforço, ou pela falta de condicionamento. E como todo o atleta, seja amador ou profissional, sempre busca superar seus limites, as lesões começam a aparecer, e com os cuidados de um profissional, as lesões diminuem drasticamente, com o trabalho contínuo de um fisioterapeuta dá também para prevenir essas lesões, fazendo exercícios de reforço e de preparação para a atividade intensa. Acredito que a importância da fisioterapia no esporte seja de extremo valor, não se chega ao topo sem preparação.

Como tem que ser o ambiente de trabalho para possibilitar a realização das atividades?

O ambiente tem que ser o mais harmonioso possível, pois a rotina do setor é bastante intensa e  devido ao grande número de viagens e competições, por vezes acaba por desfalcar a equipe, onde os profissionais que ficam no clube tem que ajudar no atendimento auxiliando na cobertura. O relacionamento multiprofissional também é muito importante, pois no CIAA contamos com a ajuda de outras especialidades, tais como: preparação física, médicos, psicólogos, nutricionistas, biomecânicos e análise de desempenho. Essa gama de especialidades nos ajuda muito no processo de prevenção e recuperação das lesões esportivas.

Ter um atleta recuperado, é a maior realização para o profissional?

Sim, sem dúvida. A equipe de fisioterapeutas  sempre trabalha bastante para isso. Cada evolução nas fases de recuperação, é uma vitória pessoal tanto para o atleta quanto para o fisioterapeuta.

Fonte: ecp.org.

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*