A TEMIDA FISGADA

0
2399
De repente a pessoa sente aquela fisgada nas costas e uma dor terrível. É a temível dor na coluna, que faz tantas vítimas pelo mundo. Ultimamente, novas metodologias têm sido usadas para contornar essas dores terríveis e incapacitantes e até mesmo evitar cirurgias e faltas ao trabalho. O tratamento adequado é essencial para evitar o agravamento do problema.
Uma nova sistemática está sendo utilizada pela Clínica de Fisioterapia da Universidade de Guarulhos para tratar dessas dores. Trata-se da (Tratamento Baseado em Classificação), uma nova abordagem terapêutica para oferecer um tratamento mais adequado a cada caso. Na prática é a triagem do paciente para avaliação.
O tratamento das lombalgias e lombociatalgias segue as pesquisas clínicas caracterizadas pelo sistema de classificação de subgrupos, desenvolvido na Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. A pesquisa tem apoio do governo americano para reduzir os custos do sistema de saúde.
Na UNG, são feitos atendimentos baseados nessa metodologia desenvolvida em Pittsburgh. Nesta abordagem terapêutica, o fisioterapeuta faz o contato com o paciente, o avalia baseado no quadro de saúde e se há necessidade de tratamento fisioterapêutico. Se a fisioterapia não for indicada, encaminha o paciente ao médico.
Um novo método na região
O fisioterapeuta Humberto Akira Takahashi, graduado pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Campinas e atuante na cidade, também desenvolveu uma técnica inovadora para correção de desvios posturais. Desde 2001 iniciou um estudo sobre o assunto e desenvolveu a técnica pioneira HAT – IPTM (Integração Postural por Terapia Manual), que corrige ou minimiza os desvios de coluna e dos membros periféricos (superiores e inferiores) aliviando as crises de dor.
A técnica foi validada em uma dissertação de mestrado pela Unicamp. É empregada no tratamento do desvio do retropé valgo, quando existe o tornozelo voltado “para dentro” ou pisada pronada (para fora). O realinhamento deste desvio gera a diminuição na sobrecarga exercida sobre os pés, prevenindo assim, possíveis dores, que podem se difundir por diferentes regiões do corpo.
Para auxiliar no tratamento, o fisioterapeuta usa artefato de forma abaulada com apoio retilíneo, sendo a parte abaulada o lado convexo, que fica diretamente em contato com a parte convexa do desvio postural, resultando no realinhamento ou fortalecimento da região em tratamento e resultados efetivos em apenas algumas sessões.
10 dicas para manter a coluna em dia
1 | Atenção à postura: Uma dica simples é contrair o abdômen ao realizar movimentos de agachamento e levantamento de peso, mantendo os ombros sempre alinhados.
2 | Atividades domésticas: A pia da cozinha e a tábua de passar roupa devem ficar na altura do umbigo. Não incline demais a coluna ao varrer a casa, alternar os braços e ter atenção a posições de agachamento.
3 | Atividade física: A musculação é indicada para o fortalecimento da coluna vertebral, mas pode haver restrições para algumas pessoas e tipos de exercícios. Na corrida, prestar atenção ao tênis e ao solo e correr com leve inclinação para frente.
4 | Salto Alto: Procure ao menos usar um sapato com no máximo cinco centímetros de altura e do tipo retangular ou quadrado. Ao final de um dia, sem o salto alto, faça movimentos circulares com os pés para movimentar o tornozelo e fazer alongamentos das pernas.
5 | Alongamento: Inserir na rotina ao acordar, pelo menos 10 minutos de alongamento, esticando braços, pernas, costas, pescoço, cintura, em movimentos suaves, longos e repetidos em série de 20 segundos para cada região/membro.
6 | Escritório: Dar preferência para cadeiras de encosto reto (não reclinável). O teclado deve estar na mesma altura dos cotovelos e os braços apoiados na mesa. Os joelhos devem estar em ângulo de 90 graus e os pés apoiados no chão. O monitor deve estar em torno de 10 centímetros abaixo do ângulo de visão. Fazer pausas a cada uma hora de trabalho.
7 | Sacolas e mochilas: Ao carregar a malas, bolsas ou sacolas, divida o peso nas duas mãos, ombros, evitando sobrecarga em apenas um lado do corpo.
8 | Celular: Ao conversar ao celular ou ao telefone, não o apoie no pescoço e segure o aparelho com a mão.
9 | Posição para dormir: A posição ideal para deitar-se pode ser a lateral, com as pernas flexionadas e com um travesseiro entre os joelhos, ou de barriga para cima com um travesseiro neutro para não flexionar a coluna cervical (pescoço) e um travesseiro abaixo do joelho.
10 | Atenção aos sintomas: A qualquer sintoma incomum de dor insistente nas costas, consulte um especialista que trata de doenças ou alterações na coluna.
Por: Neurocirurgião Alexandre Elias | Especialista em coluna vertebral
Fonte: Portal todo dia (UOL)

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*