NotíciasSaúde

Ação conjunta dos Cursos de Fisioterapia e Medicina da URI no Combate ao Tabagismo

Os Cursos de Fisioterapia e Medicina da URI Erechim realizaram, no dia 12 de junho, no Master Sonda Supermercados, uma campanha em alusão ao Dia Mundial sem Tabaco, tema lembrado no mundo todo no dia 31 de maio. A ação contou com a participação de professores e acadêmicos de ambos os cursos.

 

Durante o dia todo, alunos e professores orientaram pessoas da comunidade, que passaram no local, sobre a existência de substâncias tóxicas na composição do cigarro e dos malefícios que esta causa na vida das pessoas. Em fumantes ativos, ex-fumantes e fumantes passivos (crianças e adultos) foi realizado teste de Peak Flow, com o objetivo de avaliar a obstrução das vias aéreas periféricas. Também foi aplicado aos tabagistas o Teste de Fagestrom para avaliar o grau de dependência ao cigarro.

 

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina e conforme a Classificação Internacional de Doenças (CID10) da Organização Mundial da Saúde (OMS) é considerada o mais importante fator de risco isolado para várias doenças como o câncer, doenças cardiovasculares, enfisema pulmonar, entre outras.

 

Neste ano, a OMS definiu como tema “Tabaco e Doença Cardíaca” para marcar o Dia Mundial Sem Tabaco. A campanha alerta para a ligação entre tabaco e doenças cardiovasculares, incluindo acidentes vasculares cerebrais que, combinados, são as principais causas de morte do mundo (17,7 milhões de pessoas por ano). De acordo com a OMS, a epidemia de tabagismo continua sendo a maior ameaça à saúde pública que o mundo já enfrentou, sendo responsável pela morte de 7 milhões de pessoas anualmente. Destas, 900 mil são vítimas de fumo passivo.

Com o slogan “Com o coração não se brinca. Faça a melhor escolha para a sua vida: não fume!”, a campanha tem o objetivo de alertar a população brasileira quanto aos danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco, visto que o seu uso é uma das principais causas de infarto, angina e acidente vascular cerebral (AVC).

 

Segundo as pesquisadoras e professoras do Curso de Fisioterapia, Fernanda Dal´Maso Camera e Ana Lucia Morsch, os jovens são uma grande preocupação, pois a curiosidade inicial na experimentação de cigarros pode levar à dependência à nicotina.

 

Conforme pesquisas, dos tabagistas que começam a fumar na adolescência, 50% morrem prematuramente na meia-idade, perdendo cerca de 20 a 25 anos de expectativa de vida em comparação aos não fumantes.

 

Para as professoras, os jovens são mais suscetíveis ao uso de diferentes tipos de cigarro, como o narguilé, cigarro de maconha, cigarros light, cigarros com aditivos, cigarro eletrônico e o cigarro de palha industrial, pois muitos desconhecem os reais prejuízos que estes podem causar na saúde das pessoas. Por isso, é de grande importância o esclarecimento a estes jovens sobre os malefícios que estes diferentes tipos de cigarros podem causar na saúde das pessoas e que o uso prolongado e contínuo pode causar doenças crônicas e irreversíveis.

 

As professoras também alertam que os novos tipos de cigarros têm atraído com maior frequência os jovens e esclarecem que estes também fazem muito mal à saúde. Relatam, ainda, que é de extrema importância a cada ano trabalhar na divulgação destas datas para que se possa ter menos jovens experimentando novos cigarros.

Fonte: Jornal Boa Vista

Tags
Mostrar mais

Fisioterapia.com

Encontre no Portal Fisioterapia.com uma grande variedade de notícias, artigos, oportunidades e serviços exclusivos para Profissionais e Acadêmicos de Fisioterapia ou interessados pela área.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close