ÁGUA MINERAL OU FILTRADA? – COMPOSIÇÃO E RELEVÂNCIA.

1
5519

Hoje em dia muito se discute a respeito da água mineral. A primeira discussão gira em torno da necessidade ou não da ingestão da água mineral. Quais as diferenças entre água mineral e água filtrada? A segunda está relacionada à escolha da marca, afinal de contas, atire a primeira pedra quem nunca comprou Bonafont acreditando devido à influência que a propaganda, muito bem feita por sinal, causou no poder de compra das pessoas. Vamos por partes…

Porque tomar água mineral?
A água mineral, para ser classificada como tal, deve ter minérios em sua composição como, por exemplo, cálcio, ferro, magnésio, silício, zinco, etc. provenientes de formação subterrânea. Esses elementos têm fundamental importância na saúde: o cálcio é essencial na saúde dos dentes e ossos; o silício é um precioso fortificador de todos os tecidos elásticos do organismo, atua na formação da pele, dos cabelos, das unhas – considerado o mineral da beleza; o zinco, que atua no controle cerebral dos músculos, ajuda na respiração dos tecidos, participa no metabolismo das proteínas e carboidratos, entre outros (repare na composição no rótulo da garrafa). As águas minerais são captadas de nascentes naturais ou de profundos lençóis através de tubulação de aço inoxidável, de maneira que a água não tenha contato com nenhum elemento prejudicial à saúde até o seu consumo.

Os filtros purificam a água de torneira?
Em primeiro lugar, vamos entender de onde vem à água que posteriormente será filtrada.
A água de rede pública (ou de torneira, como se diz) que passa por um dispositivo filtrante para melhorar sua qualidade, normalmente, é uma água procedente de rios, represas ou lagos que passou por tratamento com produtos químicos até tornar-se adequadamente potável e sem riscos à saúde. Contudo, encanamentos enferrujados e caixas d’água sem higiene podem comprometer a qualidade da água antes de ela chegar à torneira ou ao filtro da sua casa. Empresas responsáveis fornecem a água de rede pública isenta de bactérias patogênicas. Portanto, o filtro não acrescenta qualquer benefício nesse sentido.
Nota: O termo “purificador” não é reconhecido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, nem pelo InMetro. Conforme define a NBR 14.908/04, “filtro é um dispositivo para melhoria da qualidade da água já tratada”.

Água Mineral x Água Filtrada
Tanto a água mineral quanto a filtrada são águas potáveis, ou seja, são livres de bactérias nocivas à saúde. Portanto ambas são livres para serem consumidas à vontade.
Mas quando se tem a oportunidade de “matar a sede” e também se beneficiar com ingredientes saudáveis à sua vida, as coisas mudam e muito. Quanto ao fim, a água filtrada serve apenas para a hidratação, enquanto que, a água mineral, hidrata e suplementa em virtude dos minerais presentes em sua composição.

Como escolher a água mineral?
Genericamente, toda água mineral traz benefícios à saúde e à beleza. Além de repor energias e favorecer o funcionamento adequado de músculos e nervos, tem efeitos benéficos especialmente, para pele, por hidratar e eliminar as toxinas. Então, sem muitos rodeios, façamos uma análise simples:

1º – Nenhuma marca de água mineral está fora dos limites aceitáveis de sódio pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
2º – A Organização Mundial da Saúde (OMS), recomenda uma ingestão diária de até 2000 mg de sódio por dia. Se beber um litro de água mineral com 103,06 mg de sódio, estará consumindo cerca de 5% da cota diária. Será mesmo a água mineral uma preocupação pela ingestão abusiva de sódio?

Levando em consideração que sim, segue as recomendações do que avaliar na compra da sua água:

1. Quantidade de sódio e outros minerais
Quanto menor quantidade, melhor de:
Sódio
Cloreto
Vanádio
Sulfato
Bário
Nitrato
Zinco
Lítio

2. pH da água mineral
O pH, potencial hidrogeniônico, recomendado é entre 7 e 10. Sendo que quanto mais baixo melhor.

No Mercado.
Levando em consideração as marcas, a água Crystal, vendida comercialmente, contém 30mg de sódio por litro. Neste caso, a principal preocupação é com a hipertensão. Por esse motivo é recomendável optar por uma água mineral com teor de sódio abaixo de 5mg/L.
Já a água Bonafont, que tem como slogan “a água leve”, tem uma quantidade reduzida de sódio (3,1mg/L). A propaganda veiculada deixou claro que a água emagrece e elimina toxinas, mas calma lá: em primeiro, já sabemos que beber água, independente da marca, ajuda a eliminar as toxinas do corpo. Todos sabem também que beber água todos os dias em uma quantidade considerável faz bem ao organismo. E quanto ao emagrecimento? Bom, me perdoem o termo, mas se você “enfiar goela abaixo” mais de 2 litros de água por dia, seu estômago estará tão cheio que provavelmente não sentirá tanta fome e consequentemente comerá menos.
Em consequência desta primeira propaganda veiculada, o Ministério da Saúde, por meio da ANVISA, multou a Danone e determinou a suspensão das propagandas da Bonafont por descumprir a legislação sanitária ao associar o consumo da água e seu teor de sódio à eliminação de líquidos e diminuição do inchaço. A “multinha” com toda certeza foi insignificante diante da quantidade da venda de água… somos tão bobinhos não é mesmo?
Diante de tudo isso, que tal descontrair? Ter uma alimentação mais natural possível, bebendo água (Bonafont, Crystal, Nestle, de filtro, enfim…), comer frutas, legumes, verduras… e até mesmo uma pizza ou um japa regado a shoyo (sim, esse sim tem muitoooo sódio) de vez em quando não fazem mal a ninguém! A escolha da água? Bom, essa fica a seu critério, seja pelo preço, seja pelo fator hidratação que um simples filtro resolve, ou seja pela composição nutricional. Só não vale acreditar em tudo que a mídia divulga, por favor! (não é a água que emagrece ok?)

Por: Karina Morganti

Fonte:Universo Você Saúde

1 COMENTÁRIO

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*