ASSOCIAÇÃO PELA CONTINÊNCIA ALERTA: PROLAPSO GENITAL E BEXIGA HIPERATIVA NÃO SÃO SINTOMAS DE ENVELHECIMENTO

0
1702

Idosos devem procurar tratamento

No Dia Mundial do Idoso, celebrado em 1° de Outubro, a Associação Brasileira pela Continência alerta que cada vez mais mulheres idosas sofrem com o Prolapso Genital. A doença faz com que os órgãos da região pélvica saiam pela vagina, pode ser a bexiga, útero ou até mesmo o reto. O Prolapso Genital pode ser chamado de diversas maneiras, órgãos pélvicos, bexiga caída, a saída da mãe do corpo.

Segundo o ginecologista, Luiz Gustavo Brito, do Hospital das Clínicas e colaborador da entidade, depois dos 50 anos, muitas mulheres podem apresentar mais atrofias dos órgãos da região pélvica, portanto, a prevalência pode variar de 10 até 50% da população acima dessa idade.

“A mulher percebe que está com a doença por que tem a sensação de peso ou de uma bola vai progressivamente aumentando. Às vezes, além da sensação da bola ela sente pressão, toca a região interna da vagina e sente um abaulamento, uma bola saindo da vagina.  Isso pode se associar, além de dor a um atrito com as vestes femininas, ou seja, com a calcinha, pode dificultar urinar ou defecar”, disse o médico.

Entre os fatores de risco estão mulheres que tiveram vários filhos, principalmente, por partos vaginais instrumentais, ou seja, partos a fórceps, cujos bebês pesaram acima de 4 quilos ou que ficaram muitas horas em trabalho de parto.

O prolapso também pode estar associado à incontinência urinária, pois a atrofia dos órgãos que compõe a região do assoalho pélvico, esse forro da região do períneo, eles vão deixar as estruturas que mantém a continência da mulher mais fraca.

Não é incomum mulheres, principalmente idosas, que por receio ou vergonha de procurar um ginecologista deixam esse prolapso por anos, às vezes demoram cinco, oito, dez anos sofrendo com a doença até que consigam buscar algum tipo de ajuda médica, essa demora muitas vezes traz consequências negativas na saúde e na qualidade de vida da pessoa.

A forma de prevenção mais orientada é em relação aos exercícios de fortalecimento dos músculos da região da pelve, desse forro, dessa região íntima da mulher.

A fisioterapia pode ser aplicada como intuito de prevenir o risco de ter perda de urina no futuro e do prolapso genital. Quando o prolapso é mais avançado, ou seja, já saiu pela vagina o tratamento padrão costuma ser a cirurgia.

Síndrome da Bexiga Hiperativa: está relacionada à necessidade urgente de urinar e está associada à incontinência urinária. Quem sofre da doença, acorda à noite para fazer xixi e costuma ir ao banheiro mais de sete vezes em 24 horas.

Muitas são as causas das incontinências urinárias, que podem ser sintomas de doenças mais importantes, como câncer de bexiga, aumento da próstata, câncer de próstata, diabetes, infecções do trato urinário, entre outras.

A incontinência urinária não é normal. Muitas pessoas não procuraram o médico porque acham que os sintomas são parte natural do envelhecimento. A bexiga hiperativa pode afetar homens e mulheres.

Fonte: Para mais informações acesse o site da Associação Brasileira pela Continência: http://www.incontinenciaurinariabcs.org/index.php

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*