BENEFÍCIOS DA FISIOTERAPIA AQUÁTICA

0
1056

Os benefícios da fisioterapia são reconhecidos, mas nem todas as áreas em que o fisioterapeuta atua são de conhecimento geral: uma delas é a fisioterapia aquática.

Os ganhos com os exercícios feitos dentro da água são muitos: força muscular, aptidão física e amplitude de movimentos podem ser mantidos e melhorados. Equilíbrio e coordenação são aperfeiçoados. A atividade física nesse ambiente ainda promove a analgesia, graças ao calor.

A fisioterapia aquática é mais do que hidroginástica, trata-se da prática científica assegurada por um fisioterapeuta, em um ambiente aquático seguro. Esse profissional estará com você na água, mobilizando articulações, massageando os músculos e monitorando a sua circulação.

Essa atividade é muitas vezes chamada de hidroterapia, que é uma forma específica de tratamento fisioterápico, realizado em uma piscina aquecida.

Fisioterapia aquática: como funciona o tratamento?

Uma série de exercícios terapêuticos suaves são realizados em uma piscina aquecida (em torno de 34°C), o que proporciona conforto e amplitude de movimentos. Além disso, a água suporta o peso do corpo, facilitando a atividade.

Os exercícios terapêuticos devem evoluir com segurança, a resistência da água é utilizada para fortalecer os músculos e melhorar a estabilidade. O calor aumentará a circulação, reduzirá o espasmo muscular e ajudará a aliviar a dor. Os pacientes não precisam saber nadar.

A sessão de fisioterapia aquática pode ser individual ou em conjunto, com outros pacientes, no mesmo programa de reabilitação. A terapia aquática é muitas vezes um trampolim para passar ao ginásio ou aos exercícios em terra.

A reabilitação também pode incluir exercícios adequados para manter a forma, enquanto se recupera de lesões esportivas ou de uma cirurgia ortopédica.

Condições em que a fisioterapia aquática é mais indicada

Dores nas costas

Dor ciática

Instabilidade lombar

Lesões musculares em geral

Tendinopatia

Problemas de equilíbrio e coordenação

Osteoartrite

Artrite reumatóide

Fibromialgia

Espondilite anquilosante

Doença de parkinson

Paralisia cerebral

Gravidez

Lesões traumáticas

Reabilitação após fratura de osso, substituição da articulação ou reparo do tendão

Contra-indicações

Indivíduos que possuem doenças transmitidas pela água (como cólera ou tifo), que apresentam febre a partir dos 38 graus, com insuficiência cardíaca ou histórico de epilepsia.

Como você pode perceber, quase todos podem fazer uso da fisioterapia aquática. Converse com seu fisioterapeuta e veja se é o seu caso.

Fonte: Crefito 13

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*