COMO MELHORAR O TRATAMENTO DE PACIENTES SEM CONSCIÊNCIA DA MUSCULATURA

0
272

Os músculos são elementos muito importantes do nosso corpo. Eles correspondem a cerca de metade do nosso peso corporal e são fundamentais para a realização de todas as nossas atividades diárias. Por isso, a perda da consciência da musculatura pode prejudicar bastante a qualidade de vida do paciente.

Neste post, vamos explicar um pouco melhor sobre essa perda de consciência, também conhecida como fraqueza muscular, e apresentar algumas maneiras de realizar um bom diagnóstico e tratamento desses pacientes. Acompanhe!

O que é a fraqueza muscular?

A fraqueza muscular diz respeito à redução da força de um músculo. Ela pode acontecer em uma parte específica do corpo ou de maneira generalizada e causa uma perda da consciência da musculatura por parte do paciente.

Ela acomete principalmente pessoas que fazem um grande esforço físico, como trabalhadores braçais, e podem aparecer em qualquer idade, não apenas em idosos, como se costuma imaginar. Já os atleta, que são treinados para realizar determinados esforços, podem ver essa condição de desenvolver em um período maior.

Muitos problemas fisiológicos comuns hoje em dia podem ser causados por essa condição, como:

  • incontinência urinária;
  • problemas na musculatura da área fecal;
  • problemas de coluna;
  • dores nas articulações;
  • tremor dos músculos, entre outros.

Por isso, é fundamental ser capaz de oferecer um diagnóstico rápido e preciso, além de trabalhar para prevenir a fraqueza muscular.

O que causa a perda da consciência da musculatura?

Muitos pacientes que apresentam doenças sérias acabam perdendo a força muscular pela incapacidade de manter as taxas de proteínas e por falta de vitaminas. Além disso, várias condições neurológicas e metabólicas podem resultar na perda da consciência da musculatura, como:

  • derrame cerebral;
  • esclerose múltipla;
  • paralisia cerebral;
  • atrofia muscular espinal;
  • diabetes;
  • doença de Addison; e
  • tireotoxicose.

Como fazer o diagnóstico?

Para diagnosticar uma doença do músculo, é preciso recorrer ao histórico médico familiar, além de contar com uma equipe de médicos e fisioterapeutas. Também podem ser úteis testes de sangue e urina, ou uma ressonância magnética da coluna vertebral ou do cérebro, conforme o caso.

A eletromiografia (EEMG) e a eletronurografia (exame da velocidade de condução nervosa) são dois exames que podem ser realizados para verificar se a doença afeta diretamente os músculos se é causada por danos nos nervos. Na biópsia do músculo, é retirada uma pequena amostra do músculo usando uma seringa ou um bisturi.

Como tratar pacientes sem consciência da musculatura?

O sucesso dos tratamentos em pacientes sem consciência da musculatura depende do diagnóstico, descobrindo onde está a falha da musculatura, e da adoção de medidas terapêuticas o mais rápido possível.

Em muitos casos, a fisioterapia é indicada como tratamento. Dependendo da gravidade dos sintomas, podem ser indicadas entre 8 e 10 sessões de mais ou menos 45 minutos. Para avaliar a necessidade de mais sessões, podem ser usados testes fisioterapêuticos para medir a força muscular do paciente.

Outra possibilidade é o tratamento com equipamentos de biofeedback. Esses aparelhos usam dados fisiológicos obtidos a partir de sinais do próprio corpo, como temperatura, nível de tensão muscular e ritmo cardíaco, para ajudar o paciente a melhorar sua capacidade de autorregulação.

Fonte:http://blog.miotec.com.br

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*