CONCEITOS E CARACTERIZAÇÃO DE TÉCNICAS QUIROPRÁXICAS

0
977

Manipulação Quiroprática: Este termo refere-se a uma grande variedade intervenções manual e mecânica que podem ser de velocidade alta ou baixa; alavanca curta ou longa; alta ou baixa amplitude; com ou sem recuo. Os procedimentos são geralmente dirigidos a articulações específicas ou regiões anatômicas. Um ajuste pode ou não envolver a cavitação ou inibição de uma articulação (abertura de uma articulação dentro de sua zona de parafisiologia geralmente produzindo uma característica audível “click” ou “pop”). O denominador comum para as várias intervenções de ajuste é o conceito de remoção de disfunções estruturais das articulações e músculos que estão associadas a alterações neurológicas. A profissão de quiropraxia refere-se a este conceito como um “subluxação.” Este uso da palavra subluxação não deve ser confundido com uso anatômico preciso do termo, que considera apenas as relações anatômicas.

quiro-conceitos-1-300x200

THRUST :Tecnicas ajustivas  ou “Thrust” de baixa amplitude e alta velocidade ( TABAAV) , associadas a um conjunto de terapias físicas,  manipulativas , corretivas e de reabilitação traumatológica e ortopédica. O TABAAV (HLVA – High Velocity Low Amplitude Thrust), na prevenção, primária, secundária e terciária,  em conjunto promovendo orientação e educação ao paciente , também empregando recursos fisioterapeuticos associados.

Manipulação e Mobilização: Durante o movimento articular, três barreiras ou o movimento final pode ser identificado. O primeiro é o intervalo final ativo, que ocorre quando o paciente tem músculos que controlam maximamente a articulação em um vetor direcional especial. Neste ponto, o clínico pode mover a articulação de forma passiva para uma segunda barreira chamada de faixa final passiva. Movimento até esta barreira é denominado espaço fisiológico da articulação. Para além deste ponto, o praticante pode mover a articulação para o seu espaço parafisiológico. A terceira barreira encontrada é a faixa final anatômica. O movimento para além desta faixa irá resultar em ruptura dos ligamentos da articulação.

Manipulação: Movimento passivo de pequena amplitude e de alta velocidade, onde move-se a articulação para a faixa parafisiológica. Isto é acompanhado por cavitação ou alterações repentinas da articulação, o que resulta em um fenômeno de vácuo intra-sinovial, conceito que envolve a separação de gás a partir de fluido. Geralmente acompanhada por um “pop” ou “click” audível, foi demonstrado um aumento da mobilidade articular em relação à mobilização sozinho. Este aumento no movimento dura por um período refratário de 20 a 30 minutos, período durante o qual uma cavitação adicional da mesma articulação não irá ocorrer.A manipulação é um impulso dinâmico passivo que causa cavitação e tentativa de aumentar a amplitude de movimento da articulação manipulada.

Mobilização: movimento passivo dentro do espaço articular fisiológico administrado por um clínico com o objetivo de aumentar a escala total do movimento articular.

Complexo Subluxação Quiropráxica (CSV)

Conceito de Subluxação Quiropráxica “A condição de uma vértebra que perdeu sua justaposição em relação à vértebra acima, abaixo, ou ambas num grau menor que uma luxação, que pinça os nervos e interfere com a transmissão de impulsos mentais”. Sempre que o termo subluxação for usado, o quiropraxista quer dizer: uma disfunção ou deficiência relacional biomecânica em qualquer área do corpo,mas principalmente nas estruturas contíguas à coluna vertebral ou articulações imediatas, resultando em função neural aberrante.

Dados os seguintes três fatos cientificamente aceitos:

  • A homeostase capacita o corpo a sobreviver em um ambiente sempre mutável.
  • O sistema nervoso é controlador primário da homeostase.
  • Relações músculo-esqueléticas deficientes podem causar disfunções do sistema nervoso.

Subluxações acontecem quando o corpo é incapaz de se adaptar a determinada situação. O corpo está constantemente adquirindo subluxações e corrigindo-as naturalmente. Apenas quando o corpo é incapaz de corrigi-las por si próprio é que nós efetuamos um ajuste. O Quiropraxista pode formular a hipótese de que relações esqueléticas deficientes, particularmente nas estruturas complexas da coluna vertebral, podem causar perda de integridade do sistema nervoso, e assim, a perda da saúde em outras áreas do corpo. A associação de uma deficiência de relação, lesão ou disfunção estrutural com uma disfunção do sistema nervoso é comumente chamada subluxação. É essa subluxação que causará grande preocupação ao quiropraxista. Conduta neurológica normal e integrada é igual a homeostase e saúde, e conduta neurológica perturbada resulta em patofisiologia, desintegração da homeostase e eventualmente a intrusão da patologia.

CATEGORIZAÇÃO DAS TÉCNICAS QUIROPRÁXICAS

Manual, Manipulação articular e procedimentos de ajustes

1. Procedimentos de impulso de contato específicos

a. alta velocidade de impulso

b. alta velocidade de impulso com recuo

c. baixa velocidade de impulso

2. Procedimento de impulso de contato não específicos

3. Força Manual, Procedimentos Mecanicamente Assistidos

a. mesas de Drop e impulso de ajuste em ponto final

b. mesa de ajuste de flexão-distração

c. ajustamento pélvico em bloco

4. Força Mecânica, procedimentos manualmente assistidos

a. stylus fixo, ajuste de onda de compressão

b. ajuste em movimento com instrumento stylus

B. Manual, procedimentos de manipulação e de ajuste não articular

1. Reflexo Manual e Procedimentos de relaxamento muscular

a. técnicas de energia muscular

b. técnicas de reflexos neurológicos

c. procedimentos de compressão isquêmica miofascial

d. técnicas variadas de tecidos moles

2. Procedimentos Diversos

a. reciclagem de técnicas neurais

b. abordagens conceituais

Adaptado de Haldeman S, et al. (eds). Guidelines for Chiropractic Quality Assurance and Practice Parameters. Gaithersburg, MD: Aspen Publishers, 1993.

Tabela 25. Exemplos de Técnicas Específicas Quiropráticas

Coluna Vertebral , Técnicas de alta velocidade

Diversified
Gonstead
Thompson Terminal Point
Pierce-Stillwagon
Pettibon
Chiropractic Biophysics

Técnicas Cervical superior

Upper Cervical Specific
NUCCA
Grostic
Orthogonal

Técnicas Lombo pélvicas

Cox Flexion-distraction
Logan Basic

Diversos/Instrumentos de ajuste

Sacro-Occipital Technique
Applied Kinesiology
Activator
Toftness

Fonte: ANAFIQ (Associação Nacional de Fisioterapia Quiropráxica )

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*