CONHECENDO UM POUCO MAIS SOBRE A FISIOTERAPIA AQUÁTICA

0
1228

A Fisioterapia Aquática, também conhecida como Hidroterapia ou Hidrocinesioterapia, é um recurso terapêutico que utiliza os efeitos fisiológicos e cinesiológicos baseado nos princípios físicos da água e seu efeito fisiológico como recurso auxiliar da reabilitação ou prevenção de alterações funcionais, além da promoção da saúde.

Sendo assim, a Fisioterapia Aquática por meio do uso da piscina terapêutica em uma temperatura entre 33° e 36° preparada especificamente para este fim com medidas, profundidade, temperatura, ambiente externo, adequando um meio ideal para a realização dos exercícios tendo em vista o alivio a dor e espasmos musculares, assim como melhorar o suprimento sanguíneo, equilíbrio, coordenação e postura.

A cada dia o reconhecimento dos pacientes acerca da Fisioterapia Aquática é maior isso se dar devido ao alto grau técnico que os profissionais reabilitadores brasileiros atingiram e uma intervenção não farmacológica e não invasiva, que abrange diversas técnicas, podendo ser empregada segundo as necessidades de cada indivíduo a ela submetido.

Conheço um pouco mais sobre as propriedades físicas da água e seus benefícios, indicações e métodos utilizados na Fisioterapia Aquática.

PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA

A Fisioterapia é praticada em piscinas aquecidas para tratamento de diversas patologias ou disfunção com métodos específicos, utilizando as propriedades físicas da água como uma importante ferramenta, para fornece um ambiente ideal aos indivíduos portadores de limitações na terapia em solo.

A compreensão das propriedades físicas da água e das respostas fisiológicas à imersão, associadas ao uso de movimentos e exercícios, pode favorecer a atuação da fisioterapia aquática e potencializar o processo de intervenção fisioterapêutica.

A água oferece maior resistência para certos exercícios e reduzir a força de gravidade, diminuindo o peso do corpo. Terapia na água também reduz o impacto do exercício que pode levar ao desconforto.

As experiências provocadas pela água podem estimular a potencialidade plástica do sistema nervoso central por meio de estímulos sensitivos e motores, favorecendo um maior controle motor, reações de equilíbrio além de promover o máximo de independência funcional ao paciente.

Sendo assim, a prática baseada em evidências científicas deve ser estimulada, para que o fisioterapeuta possa embasar sua atuação clínica e as tomadas de decisão no âmbito da hidroterapia.

Observação, o vestuário ideal deve ser maiô, sunga ou bermuda de tecido sintético, que possibilitem movimentos amplos, roupão para entrada e saída se estiver frio, chinelos antiderrapante, touca de pano ou silicone. Evitar uso de acessórios como relógio, pulseira, anel, brincos e colares.

INDICAÇÃO E CONTRAINDICAÇÕES DA FISIOTERAPIA AQUÁTICA

Essa modalidade de terapia é indicada para as seguintes afecções:

  • Neurológicas;
  • Reumatológicas;
  • Traumato-ortopédicas;
  • Pneumológicas;
  • Na cardiologia;
  • Ginecologia e obstetrícia;
  • Pediatria;
  • Gerontologia;
  • Estados de ansiedade emocional, depressão ou estresse.

As patologias mais comuns que podem ser tratadas por meio da hidroterapia são:

  • Cervicalgias;
  • Lombalgias;
  • Bursites;
  • Artrose;
  • AVC;
  • Parkinson;
  • Hérnia de disco;
  • Paralisia cerebral;
  • Fraturas;
  • Osteoporose;
  • Luxações, entre outros.

  • Suas contraindicações são poucas, sendo relativas ou absolutas, e envolvem:
    • Doenças de pele;
    • Estados críticos de saúde geral;
    • Infecções agudas ou crônicas;
    • Febre;
    • Crises de epilepsia sem controle;
    • Intolerância ao cloro;
    • Medo da água, e outras.

    Nos idosos a fisioterapia aquática auxilia na perda de peso, reeducação postural, flexibilidade, melhoria no equilíbrio, coordenação motora e sensação de prazer.

    Para os adultos e crianças com deficiência física ou mental podem usufrutuar da fisioterapia aquática com fins psicológicos, já que a água traz benefícios que favorecem a autoestima e a sensação de bem estar.

     

    OBJETIVOS E BENEFÍCIOS DO TRATAMENTO:

     A fisioterapia aquática tem como objetivo promover o máximo de independência funcional possível ao paciente.

    Tem como foco a melhora do equilíbrio, da instabilidade postural e do risco de queda minimizando as respostas anormais e potencializando os movimentos apropriados, beneficiando-se dos princípios físicos e termodinâmicos da água. Entre as quais se destacam o empuxo, a pressão hidrostática e viscosidade.

    Listamos alguns dos princípios beneficio do tratamento, logo abaixo:
    – Promove o relaxamento muscular;
    – Diminui espasmos musculares;
    – Aumenta o limiar de excitação nervosa, diminuindo a dor;
    – Facilita o movimento articular promovendo a manutenção e/ ou restauração da amplitude de movimento;
    – Aumenta a circulação periférica;
    – Redução de edema;

    – Redução da espasticidade

    – Melhora do condicionamento cardiorrespiratório e o aumento da capacidade aeróbica;
    – Fortalecimento muscular;
    – Melhora a musculatura respiratória;
    – Reduz a atuação da forca gravitacional;
    – Melhora a autoconfiança do paciente;
    – Facilita a marcha;

    – Melhora funcional do equilíbrio, locomoção e coordenação
    – Melhora dos distúrbios do sono;
    – Melhora a ansiedade e o stress;

    – Aumento do metabolismo e diminuição da tensão muscular;

    – Permite realizar a cinésio precocemente em pós-cirúrgicos;
    – Permite realizar a cinésio em comprometimentos musculares com graduação de força;

    – Proporcionando um ambiente agradável, confortável e relaxante.

    A água é um meio diferente que permite o atendimento individual e em grupo, diminui a ação da gravidade, permitindo exercícios tridimensionais, sem risco de quedas, e permite a realização de exercícios com os dois membros superiores e inferiores ao mesmo tempo.

    Sobretudo, este tipo de intervenção está associado à atividade prazerosa de relaxamento, num ambiente agradável e de fácil socialização. Todos esses fatores em conjunto contribuem para a melhora da confiança e autoestima dos pacientes.

     

    CONHEÇA AGORA OS PRINCIPAIS MÉTODOS UTILIZADOS NA FISIOTERAPIA AQUÁTICA:

    Método Halliwick: Prioriza a prática de atividades aquáticas, sendo também empregado para intervenção terapêutica. É uma técnica que segue um princípio de desprendimento.

    Sua filosofia é de natureza recreativa e destaca a independência para nadar aos portadores de necessidades especiais, por meio de suas habilidades em meio líquido e não de suas dificuldades em solo.

    É adaptado às alterações de formas e densidades de cada indivíduo a ele submetido, sempre iniciando com a entrada e terminando com a saída da piscina.

    Método dos Anéis de Bad Ragaz: Conhecido pelo emprego da maioria das técnicas de facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP) em meio líquido, e consiste em relaxamento, estabilização e exercícios resistivos progressivos, através da utilização das propriedades físicas da água, como flutuação, turbulência, pressão hidrostática, tensão superficial e capacidade térmica.Metodologicamente a técnica é aplicada em função de um sistema composto pelo paciente, terapeuta e piscina, em que o paciente é apoiado por flutuadores na região do pescoço, tronco e extremidades.

    O tratamento inicial deve durar de cinco a 10 minutos para evitar fadiga, pois os exercícios produzem contrações e esforços máximos para o paciente. Conforme a progressão, a duração da terapia pode ser aumentada para 30 minutos no máximo.

     

    Método Watsu:

    É composto de movimentos sequenciais e contínuos, tendo início na parede da piscina, considerada como âncora tátil e referência ao paciente, ao retornar no final da sessão.

    O Watsu é um método que promove bem-estar, pois alterações emocionais e mentais podem ser provocadas por movimentos corporais.

    Proveniente da cultura oriental, a palavra zen tornou-se sinônimo de paz e tranquilidade, seu conceito é abrangente e envolve a consciência do ser, com o propósito de alcançar a luz por meio da descoberta de si mesmo, ou seja, a iluminação humana.

    EXEMPLOS DE MATERIAIS (EQUIPAMENTOS) HIDROTERAPÊUTICOS:

Materiais diversos

CONCLUSÃO

 É evidente a eficácia de uma terapia aquática, o tratamento fisioterapêutico tem trazido grande contribuição para as bases cientificas.O fisioterapeuta deve ter amplo conhecimento das características do paciente e os efeitos básicos e terapêuticos que a água pode provocar no paciente, um programa de Fisioterapia efetivo começa com uma coleta de informações sobre o paciente para então determinar se ele será beneficiado com o exercício aquático terapêutico.O programa de intervenção, voltada para a prática baseada em evidência científica requer uma metodologia de trabalho clara e objetiva, que se inicia no processo de avaliação.

O ideal sempre é ser atendido por um profissional especializado que tem o conhecimento das técnicas modernas e atualizadas de Fisioterapia aquática. Para saber mais procure um Fisioterapeuta!

Por: Felipe Ricardo – CREFITO 14/235419

Fonte: http://www.frfisioterapia.com/conheca-a-fisioterapia-aquatica/

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*