DOR NAS COSTAS É A DOENÇA QUE MAIS AFASTA TRABALHADORES NO BRASIL

0
473

Especialista alerta quais funções são as que mais causam afastamentos

Os últimos dados do Ministério do Trabalho (2016) apontam que as dores nas costas seguidas de fraturas e lesões nas pernas e nas mãos são as três doenças que mais afastam trabalhadores no Brasil.

Ainda de acordo com o levantamento, entre as cinco funções que mais afastam estão: em primeiro lugar, o serviço público; em segundo, o comércio varejista (em especial os supermercados); em terceiro, funções hospitalares, seguidos da construção civil e transporte rodoviário de cargas.

De acordo com a Dra. Marianne Sobral, médica do trabalho e diretora da Aclimed, “não são as atividades pesadas que mais lesionam empregados, a dorsalgia acomete principalmente quem trabalha sentado, por muitas horas na mesma posição e/ou realizando esforços repetitivos”.

Com o objetivo de prevenir doenças desse tipo e melhorar a saúde e a qualidade de vida dos seus colaboradores, muitas empresas aderem à ginástica laboral e alongamentos para as áreas do corpo que são utilizadas para executar as tarefas.

“Não há nenhuma norma regulamentadora que trate diretamente dessas ações, mas a NR 17, da ergonomia, estabelece as condições de trabalho ideais para cada atividade, de acordo com cada função. E, cabe ao responsável por emitir o laudo ergonômico, incluir na Análise Ergonômica do Trabalho as pausas necessárias e indicar a realização de exercícios laborais que previnam lesões e doenças, a ginástica laboral é uma delas”, complementa a Dra. Marianne.

Os exercícios realizados coletivamente no próprio local de trabalho, com sessões de cinco, 10 ou 15 minutos têm como principais objetivos a prevenção das LER/DORT (Lesões por Esforços Repetitivos e Doenças Osteoarticulares Relacionadas ao Trabalho) e a diminuição do estresse, através dos exercícios de alongamento e de relaxamento.

Principais motivos de afastamento e número de afastamentos por patologia (Ministério do Trabalho – 2016)

·         Dorsalgia 116.371

·         Fratura da perna, incluindo tornozelo 108.727

·         Fratura do punho e da mão 93.507

·         Fratura do antebraço 74.322

·         Fratura do pé (exceto do tornozelo) 70.383

Fonte: www.jb.com.b

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*