FISIOTERAPEUTA ALERTA SOBRE O PERIGO DO PESO DA MOCHILA NA VOLTA ÀS AULAS

0
2799

Segundo especialista, é importante optar por um modelo que permita à criança carregar o material sem sobrecarregar a coluna vertebral. Carga não deve ultrapassar 10% do peso da criança

Com o início do período escolar, os pais devem ficar atentos a um item essencial do dia a dia: a mochila. Para as crianças, o que mais importa é o modelo, normalmente, com desenhos de super-heróis ou princesas. Porém, o fisioterapeuta e professor do curso de Educação Física da Faculdade Estácio, Átila Castro, alerta para a importância de se optar por um modelo que permita à criança carregar o material, sem sobrecarregar a coluna vertebral.

Átila Castro explica que o excesso de peso das mochilas é uma das principais causas de dores nas costas, em crianças e adolescentes. Ele explica que a carga pesada é extremamente prejudicial, principalmente pelo fato de, nessa idade, eles ainda não possuírem o sistema articular, muscular e ósseo completamente desenvolvidos.

A carga não deve ultrapassar 10% do peso da criança. De acordo com o fisioterapeuta, alguns sinais podem indicar que a mochila está acima do peso. É preciso observar, por exemplo, se a criança inclina o tronco para frente, para equilibrar melhor a mochila, se apresenta dor nos ombros, no pescoço e nas costas, principalmente na região lombar, sinais de cansaço, formigamento nas mãos e pele, apresentando vermelhidão na área das alças.

Uma alternativa adotada pelos pais para evitar a sobrecarga das mochilas são as bolsas com rodinhas, porém, essas também necessitam de cuidados no manuseio. A Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica ressalta que é preciso ter cuidado com a alça do carrinho, que deve estar em uma altura apropriada para que as costas das crianças fiquem retas ao puxá-las. “Há uma resistência a esse tipo de bolsa, principalmente por parte dos adolescentes. Por isso, os pais devem alinhar a preferência dos filhos com o que é melhor para a saúde deles”, declarou o professor.

Segundo Átila Castro, a escola também deve realizar, através dos profissionais de educação física, um trabalho de orientação e prevenção. Esse trabalho deve ser também estendido à postura correta a ser adotada ao sentarem para assistir as aulas.

Átila recomenda que os pais façam, diariamente, esse trabalho de vigilância em relação ao peso da mochila. Outras dicas que ele dá são: usar sempre a mochila com as duas alças de ombro, evitar que ela ultrapasse as nádegas e colocar os objetos mais pesados no fundo da bolsa. Ele orienta também que, ao erguer ou arriar a mochila, a criança flexione os joelhos e não o tronco. Além disso, destaca a importância de os pais conhecerem a rotina da criança na escola, para que ela leve apenas o material que será usado no dia.

Fonte: Acritica

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*