FISIOTERAPEUTA DO CREFITO-9 FALA SOBRE A NOVA ESPECIALIDADE

0
1424

“Fisioterapia em Gerontologia” reconhecida recentemente pelo COFFITO

A fisioterapeuta do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Nona Região (Crefito-9) Drª Francielle Fialkoski, conta que trabalha na área de Gerontologia em Cuiabá há oito anos e nessa entrevista fala da importância do reconhecimento pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) da especialidade Fisioterapia em Gerontologia. Ela participou e acompanhou esse processo desde o início e, paralelamente, faz parte da fundação da Associação Brasileira de Fisioterapia em Gerontologia (ABRAFIGE) que será a associação que vai reconhecer esses especialistas junto ao COFFITO. A Resolução COFFITO 476, que reconhece e disciplina a Especialidade Profissional de Fisioterapia em Gerontologia, foi aprovada em 20 de dezembro do ano passado.

CREFITO-9 – Quanto tempo de trabalho foi necessário para chegar ao reconhecimento dessa especialidade profissional?

Drª Francielle – O processo começou em 2014 com discussões nas reuniões gerenciais do COFFITO, advindas de vários CREFITOs. Pautados nisso, um grupo analisou as normativas necessárias para a criação da Especialidade, mobilizou profissionais da área, e protocolou no COFFITO um documento que solicitava a sua criação. A partir daí o COFFITO elaborou a Resolução, que passou por consulta em todos os CREFITOs, antes de ser publicada. Esse mesmo grupo se organizou para fundar a ABRAFIGE, que é a Associação que reconhece esses especialistas junto ao COFFITO.

CREFITO- 9 – Qual foi sua reação, quando recebeu a notícia da aprovação da  Especialidade?

Drª Francielle – Fiquei feliz e realizada, pois é uma conquista que beneficiará muitos profissionais e a profissão. Trabalho com envelhecimento desde que me formei, tenho pós-graduação na área e o título de Especialista em Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, porém o COFFITO não reconhecia essa formação. É satisfatório ter esse reconhecimento, que garante especificidade e valorização do profissional que atua com envelhecimento.

CREFITO- 9 – Qual é a importância da Especialidade para os profissionais?

Drª Francielle- A especialidade, por meio da prova de título, reconhecerá o profissional habilitado para atender a população idosa, destacando-o e diferenciando-o no mercado de trabalho. É mais uma frente de trabalho para os fisioterapeutas, e muito promissora frente ao aumento da expectativa de vida e do número de idosos na população, demandando profissionais com maior conhecimento e aprimoramento na área.

 CREFITO -9 – Quais são as especificidades da atuação necessárias à um fisioterapeuta que atua em Gerontologia?

Drª Francielle– O ponto principal é saber reconhecer e diferenciar as alterações fisiológicas das patológicas no processo do envelhecimento, identificando as limitações não passíveis de intervenção e os potenciais de reabilitação. O paciente idoso apresenta um declínio físico-funcional natural do envelhecimento e, associado a isso, traz consigo uma carga de doenças crônicas como hipertensão arterial, diabetes, osteoartrite, doenças cardíacas e pulmonares que impactam ainda mais na sua condição. E ainda algumas condições agudas se sobrepõem, como traumas/quedas, pneumonias e infecções urinárias, ou ainda os quadros demenciais, como a Doença de Alzheimer. Profissionais fisioterapeutas que atuam na Gerontologia precisam lidar com toda essa complexidade de diagnósticos clínicos e considerar seu impacto funcional para propor um programa de intervenção que compense as perdas e aperfeiçoe função, para que o idoso permaneça por mais tempo ativo e independente.

CREFITO- 9 – A Especialidade também traz benefícios para a sociedade em geral?

Drª Francielle – A sociedade é quem mais ganha com isso, pois terá garantia de qualidade nos serviços prestados pelos fisioterapeutas à essa população que envelhece. O atendimento ao paciente idoso exige uma série de conhecimentos específicos sobre o processo de envelhecimento humano, assim como as principais síndromes geriátricas e os programas de prevenção e reabilitação mais adequados para evitar desfechos negativos como quedas, perda de mobilidade, comprometimento funcional e internações prolongadas. Uma intervenção inadequada (iatrogenia) pode comprometer até a sobrevida do idoso, ao ponto de que uma atenção especializada pode prevenir agravos e permitir melhor qualidade de vida.

CREFITO 9 – E qual é o processo para se tornar um Fisioterapeuta especialista em Gerontologia?

Drª Francielle – Quem reconhece as especialidades da fisioterapia é o COFFITO, e os profissionais só podem se denominar especialistas após aprovação na prova de Títulos, proferida por uma associação de fisioterapia conveniada com o COFFITO. A Resolução COFFITO 476 já reconheceu a especialidade e a Associação Brasileira de Fisioterapia em Gerontologia – ABRAFIGE foi constituída para conduzir esse processo de titulação. Ainda não temos previsão da data das provas, mas é importante que os profissionais interessados busquem qualificação na área, já garantindo pontos para a prova.

Por: Márcia Martins

Fonte: Crefito9

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*