FISIOTERAPIA CARDIORRESPIRATÓRIA E INTENSIVISTA

0
7000

A fisioterapia cardiorrespiratória e intensivista é uma especialidade ampla da fisioterapia que lida com avaliação, prevenção e tratamento dos distúrbios cardiopulmonares agudos ou crônicos de todas as idades. Tem como objetivo melhorar a eficiência ventilatória ou a redução da sobrecarga dos músculos respiratórios, para evitar a falência dos mesmos; melhorar o condicionamento físico; educar o paciente quanto a respiração correta e a prevenção de doenças e reduzir a sintomatologia

Além de prevenir novas infecções, as técnicas de tratamento e os exercícios respiratórios melhoram o transporte de oxigênio, contribuindo assim para prevenir, reverter ou minimizar as disfunções cardiorrespiratórias, promovendo assim o aumento da funcionalidade e melhora da qualidade de vida dos pacientes.

O acompanhamento fisioterapêutico é indicado nos casos de pneumonia, derrame pleural, insuficiência respiratória, asma, DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), fibrose cística, bronquite, em pacientes internados e/ou acamados e no pré e pós-operatório. Cabe ao fisioterapeuta avaliar o paciente para identificar, relacionar e escolher o tipo de técnica a ser aplicada de acordo com o quadro clínico do paciente.

A atuação do fisioterapeuta respiratório é vasta e hoje são reconhecidas pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) as seguintes especialidades: fisioterapia respiratória (Resolução COFFITO 318/2006), fisioterapia em terapia intensiva (Resolução COFFITO 402/2011) e fisioterapia cardiovascular (Resolução COFFITO 454/2015). Para a obtenção do título de especialista é realizada uma avaliação que é composta por prova teórica, prova discursiva e prova de título.  Vale ressaltar que os profissionais que atuam nesta área buscam a qualificação profissional por meio de cursos de especialização (pós-graduação e residência).

As demandas do mercado de trabalho são amplas para esta área, pois, o fisioterapeuta respiratório pode atuar nos hospitais (UTI, enfermarias e emergência), clínicas, centros de reabilitação e atendimento domiciliar.

O fisioterapeuta intensivista, é o fisioterapeuta da UTI e presta assistência ao paciente promovendo, tratando e recuperando ou minimizando a disfunção encontrada, sendo ele responsável por seus atos profissionais ou negligência da equipe da qual faz parte. É o profissional que se dedica ao atendimento do paciente crítico. Este profissional deve ter uma bagagem de conhecimentos para saber lidar com a assistência ventilatória do paciente crítico, a monitorização respiratória, a prevenção dos efeitos decorrentes do repouso prolongado no leito, assim como a atenção dos distúrbios e lesões musculoesqueléticos, neurofuncionais, metabólicos e cardiovasculares.

Conforme a resolução RDC nº 7, atualmente, é exigido um fisioterapeuta exclusivo para cada 10 leitos na UTI, nos turnos matutino, vespertino e noturno, perfazendo um total de 18 horas de atuação diária. Lembrando que a carga horária exigida pelo profissional é de 30 horas semanais.

Por: Dra Noura Mansour (CREFITO8: 97555-F- Fisioterapeuta Especialista em UTI adulto)

Fonte: Jornal do Iguassu

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*