FISIOTERAPIA EM UNIDADES DE EMERGÊNCIA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

0
583

PHYSICAL THERAPY IN EMERGENCY DEPARTMENTS: A SISTEMATIC REVIEW

RESUMO

Introdução: A emergência é o ambiente de entrada do paciente crítico ou potencialmente crítico na rede hospitalar. O fisioterapeuta, por muito tempo, foi um prestador de assistência para a equipe da emergência; porém, hoje, em alguns serviços, ele é componente fundamental dessa equipe. A inserção do fisioterapeuta nas equipes de emergência ainda não está consolidada dependendo da necessidade de cada serviço. Objetivo: Descrever o papel do fisioterapeuta nas unidades de emergência (UE). Metodologia: Tratouse de uma revisão sistemática, onde foram analisados seis artigos científicos. Foram utilizados como referências, publicações nas línguas inglesas, espanhola e portuguesa, contidas nas seguintes bases de dados eletrônicos: MEDLINE (Pubmed), LILACS e SciELO. Resultados: O fisioterapeuta emprega todos os métodos e técnicas disponíveis, dentro da sua área de atuação, no processo de melhora do paciente e análise dos resultados obtidos na terapêutica. A influência da inserção do fisioterapeuta nas UE sobre o tempo de internação hospitalar em pacientes com lesões musculoesqueléticas periféricas, agravos cardiovasculares e respiratórios mostra uma redução do tempo de permanência desses pacientes sem presença de efeitos adversos. Porém, existe ainda uma incerteza sobre a regulamentação e são necessárias ações políticas e educacionais para esclarecer e apoiar esta área de prática clínica, baseado em evidencias clínicas apropriadas. Conclusão: A abordagem fisioterapêutica em UE está associada com diminuição da necessidade de internação hospitalar, aumento da satisfação do paciente e diminuição do quadro álgico.

Palavras-chave: Fisioterapia; Emergências; Assistência ambulatorial.

ABSTRACT 

Introduction: Emergency is the critical or potentially critical patient input environment in the hospital network. The physiotherapist, for a long time, was a caregiver for the emergency team; But today, in some services, it is a fundamental component of this team. The insertion of the physiotherapist in the emergency teams is not yet consolidated depending on the need for each service. Objective: To describe the role of physiotherapist in emergency units (UE). Methodology: It was a systematic review, where six scientific articles were analyzed. English, Spanish and Portuguese publications were used as references in the following electronic databases: MEDLINE (Pubmed), LILACS and SciELO. Results: The physiotherapist employs all available methods and techniques, within his / her area of action, in the process of patient improvement and analysis of the results obtained in the therapy. The influence of the insertion of the physiotherapist in the EU on the length of hospital stay in patients with peripheral musculoskeletal injuries, cardiovascular and respiratory disorders shows a reduction in the length of stay of these patients without adverse effects. However, there is still uncertainty about regulation and political and educational actions are needed to clarify and support this area of clinical practice, based on appropriate clinical evidence. Conclusion: The physiotherapeutic approach in the EU is associated with a reduction in the need for hospitalization, an increase in patient satisfaction and a decrease in pain.

Keywords: Physical Therapy Specialty; Emergencies; Ambulatory Care.

Por: André Luiz Cordeiro1 , Tiane Greice Lima2

1 Fisioterapeuta. Professor na Faculdade Nobre. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

2 Fisioterapeuta. Pós-graduada em Fisioterapia Hospitalar pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

Fonte: Revista Pesquisa em Fisioterapia. 2017 Maio;7(2):276-281

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*