Registro Profissional

Antes de começar a exercer a profissão, após a formatura, o profissional precisa se registrar no CREFITO de sua região (ver CREFITO). Sem a carterinha de registro, o Fisioterapeuta não poderá atuar na área, caso contrário estará exercendo a profissão ilegalmente.

Antes de pegar o carteirinha definitiva, o Fisioterapeuta receberá a Licença Temporária de Trabalho (LTT), onde o número também será temporário (Ex: 5050 LTT-F). A LTT tem validade de 1 ano e após o pedido chega em até 30 dias.

INSTRUÇÕES PARA A INSCRIÇÃO LICENÇA TEMPORÁRIA DE TRABALHO (LTT)

A LTT é feita para recém-formados que ainda não receberam o diploma. Tem validade de um ano. Após a entrega da documentação feita pelos profissionais, a LTT estará disponível no Conselho em até 30 dias, podendo ser retirada/enviada após o pagamento das taxas de inscrição e anuidade.

Documentação Necessária para LTT:

Imprimir, preencher e enviar o requerimento (que deverá ser baixado no site do CREFITO)

Anexar ao requerimento devidamente preenchido:

  • 4 (quatro) fotos 3X4 recente (sem piercing, de frente e trajes adequados)

Cópia legíveis e autenticadas dos seguintes documentos:

  • RG
  • CPF
  • Título de Eleitor
  • Comprovante da última eleição (1º e 2º turnos se houver) ou justificativa eleitoral ou Certidão emitida pelo TRE
  • Certificado de Reservista (menor de 40 anos)
  • Certidão de nascimento ou casamento
  • Certificado de conclusão do curso com a data de colação de grau
  • Comprovante de residência atualizado

Taxas

  • Inscrição: R$ 84,00
  • Licença Temporária: R$ 51,00
  • Anuidade proporcional à data de registro (integral R$ 287,10)

Obs: O andamento do processo da LTT, retirada ou envio somente terá andamento com pagamento dos itens acima. O Profissional poderá solicitar um pré-cadastro informando apenas: GRADUAÇÃO (Fisioterapeuta ou Terapeuta Ocupacional), CPF e ENDEREÇO COMPLETO e receberá seu boleto bancário via e-mail.

Após 1 ano, a LTT vence e atuar na Fisioterapia torna-se ilegal. Portanto, é importante que o profissional dê entrada ao pedido da carteirinha definitiva antes que vença a LTT.

A LICENÇA DEFINITIVA

A Carteirinha definitiva é o que você usará para provar que é Fisioterapeuta. Nela vêm o número definitivo e único pra você (Ex: 116508-F). Com ela, o profissional recebe sua Carteira Profissional.

A realização dessa inscrição é imprescindível para todo profissional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional formado e que possua diploma.

Preencher o requerimento  e entregar juntamente com os documentos a seguir no CREFITO ou enviar pelo correio.

Documentação Necessária (cópias legíveis e autenticadas dos seguintes documentos):

  • Requerimento  de  inscrição  definitiva  direta
  • 03  fotos  3 x 4   (colorida,  recente  e  não pode ser scaneada)
  • Diploma  original
  • Fotocópia autenticada do diploma
  • Certidão  de  nascimento  e/ou  casamento
  • Carteira  de  identidade
  • CPF
  • Título  de  eleitor
  • Comprovante  de  votação  da  última  eleição
  • Certificado  de  reservista  (requerente  sexo masculino  com  idade  inferior  a  40  anos)
  • Comprovante  de  residência  (poderá ser  enviada  cópia  simples)

Taxas à serem  pagas:

  • Inscrição  Pessoa Física  =   R$  84,00
  • Taxa  de  Carteira  Profissional  =   R$ 84,00
  • Taxa  de  Cédula  de  Identidade  =   R$  20,00
  • Anuidade proporcional à data de registro (integral R$ 287,10)

Após ter em mãos a licença definitiva, o profissional Fisioterapeuta pode usufruir em seus atendimentos de tudo o que aprendeu e estudou durante a Faculdade. Caso o mesmo faça uma especialização, poderá registrar o curso feito.

Todo o processo de Registro de Especialização é realizado pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito), cabendo ao Crefito apenas a intermediação do contato entre o profissional e o Coffito.

Documentação necessária:

• Diploma de pós-graduação original, assinado. Não plastificar. Este original ficará retido no Coffito por um período de 12 a 24 meses. Após os trâmites para efetivação do devido Registro, será enviada uma comunicação ao profissional sobre a retirada deste documento, juntamente com a carteira de anotações.
• Histórico Escolar contendo notas, carga horária e discriminando as qualificações de cada professor do corpo docente
• Carteira de Anotações do Crefito (tipo livro)
• Comprovante de voto (1º e 2º turnos da última eleição do TRE) ou declaração do TRE
• Comprovante de residência
• 1 (uma) fotografia atual, no formato 3X4, com fundo branco, sendo obrigatório o uso de paletó e gravata para requerente do sexo masculino e blusa fechada para o sexo feminino. (Não serão aceitas fotos digitalizadas ou com baixa resolução)

O Registro de Especialização pode ser solicitado diretamente na sede do Crefito ou via Correios.

Na sede do Crefito:

Comparecer na sede do Crefito de sua região, levando todos os documentos especificados acima (originais e cópias simples).

Via Correios:

•  Preencher corretamente o formulário de requerimento: (arquivo para download no site do CREFITO da região onde reside).
•  Imprimir e assinar o requerimento
•  Colocar no envelope que será endereçado ao Crefito de sua região: o original do diploma de pós-graduação e da Carteira de Anotações e cópia autenticada em cartório de todos os demais documentos especificados acima, juntamente com as fotografias e o requerimento assinado (o requerimento deve vir na frente dos demais documentos).

Taxas e Emolumentos:

O profissional que comparecer diretamente à sede do Crefito da região que reside receberá uma guia para pagamento em qualquer agência bancária (o Conselho não recebe pagamentos em sua sede), a ser realizado no prazo de três dias úteis.

O profissional que enviou o requerimento via Correios receberá no endereço, por ele especificado no documento, a guia para pagamento em qualquer agência bancária.

Valor total das taxas e emolumentos referentes ao Registro de Especialização: R$22,00

Um alerta importante: realizar inscrição em um curso de especialização sem ter a graduação completa é ilegal, conforme parecer do Conselho Nacional de Educação. O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional já emitiu um alerta sobre o tema.

Fonte: CREFITO 12