FREQUÊNCIA DE SUCESSO DE PRÉ-ESCOLARES E ESCOLARES COM E SEM SINTOMAS RESPIRATÓRIOS NOS TESTES DE FUNÇÃO PULMONAR

0
236

Success rate of preschool and school children with/without respiratory symptoms in pulmonary function tests

RESUMO |

O objetivo deste estudo foi avaliar a frequência de sucesso de pré-escolares e escolares com e sem sintomas respiratórios nos testes de função pulmonar. Foram incluídas crianças e adolescentes com idade entre quatro e 12 anos com e sem sintomas respiratórios, baseados no questionário de doenças respiratórias. Os participantes foram recrutados em duas escolas e classificados, de acordo com sua faixa etária, em pré-escolares (4-6 anos) e escolares (7-12 anos). Foram coletados dados demográficos e antropométricos, além das variáveis dos testes de manovacuometria (PIMAX e PEMAX) e de espirometria (VEF1 , CVF, VEF1 /CVF e FEF25-75%). Os testes de função pulmonar foram considerados bemsucedidos quando os participantes preenchiam os critérios de aceitabilidade e reprodutibilidade das diretrizes nacionais e internacionais. Para fins estatísticos, utilizou-se o teste de qui-quadrado e correlação de Pearson. Foram incluídos 148 participantes, com média de idade de 8,1±1,7 anos, sendo 51,4% do sexo feminino e 85,1% saudáveis. A taxa de sucesso no teste de manovacuometria e de espirometria foi de 91,9% e 91,2%, respectivamente. Houve uma taxa de sucesso significativamente menor no grupo de pré- escolares em comparação aos escolares, tanto para o teste de manovacuometria (p=0,044) como para o exame espirométrico (p=0,015). As correlações entre as variáveis do teste de manovacuometria e do exame espirométrico mostraram-se positivas e moderadas entre a PIMAX e a CVF, e a PEMAX e o VEF1 e FEF25-75%. Os achados demonstram uma frequência de sucesso significativamente menor no grupo etário pré-escolar em comparação com os sujeitos escolares em ambos os testes de função pulmonar avaliados.

Descritores | Força Muscular; Músculos Respiratórios; Testes de Função Respiratória; Estudo de Viabilidade; Pré- Escolar; Criança.

ABSTRACT |

The aim of this study was to evaluate the success rate of preschool and school children with/ without respiratory symptoms in pulmonary function tests. Children and adolescents, aged 4 to 12 years, with/ without respiratory symptoms based on the questionnaire of respiratory diseases were included. Participants were recruited from two schools and classified according to their age group in preschool children (4-6 years) and school children (7-12 years). We collected demographic and anthropometric data, and the variables of the manovacuometry test (MIP and MEP) and spirometry test (FEV1, FVC, FEV1/FVC, and FEF25-75%). Pulmonary function tests were considered successful when the participants reached acceptability and reproducibility criteria established by national and international guidelines. In the statistical analysis, we used the chi-square test and Pearson correlation test. We included 148 participants, mean age of 8.1±1.7 years, being 51.4% female and 85.1% healthy. The success rate for the manovacuometry test and spirometry was 91.9% and 91.2%, respectively. There was a significantly lower success rate in the preschool group, compared to school children for both manovacuometry (p=0.044) and spirometry (p=0.015) tests. We found positive correlations between the MIP and FEV1 and MEP and FEF25-75%. The findings demonstrated a significantly lower success rate in preschool age group, compared to pre-school subjects in both pulmonary function tests evaluated.

Keywords | Muscle Strength; Respiratory Muscles; Respiratory Function Tests; Feasibility Studies; Child, Preschool; Child.

Por: Frederico Orlando Friedrich1 , João Paulo Heinzmann-Filho2 , Márcio Adriano Birck3 , Leonardo Araújo Pinto4, Paula Cristina Vasconcellos Vidal5

1 Fisioterapeuta, Hospital da Universidade Luterana do Brasil – Canoas (RS), Brasil.

2 Doutor em Pediatria e Saúde da Criança, pesquisador de Pós-Doutorado do Programa de Pós Graduação em Pediatria e Saúde da Criança, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Curitiba (RS), Brasil.

3 Mestre em Ciências Pneumológicas, professor da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – São Luiz Gonzaga (RS), Brasil.

4 Doutor em Saúde da Criança e do Adolescente, professor da Faculdade de Medicina e do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Curitiba (RS), Brasil.

5 Doutora em Pediatria e Saúde da Criança, professora da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – Frederico Westphalen (RS), Brasil.

Fonte: Scielo

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*