FREQUÊNCIA SEMANAL DE UM PROGRAMA DE INTERVENÇÃO MOTORA PARA BEBÊS DE BERCÁRIO

0
922

Weekly frequency of a motor intervention program for day care babies

RESUMO

O objetivo do estudo foi comparar o efeito de um Programa de Intervenção Motora no desenvolvimento de bebês de escolas de educação infantil públicas de Porto Alegre. Participaram do estudo 59 bebês, estratificados aleatoriamente em três grupos: 18 bebês atendidos três vezes por semana (G3X); 23 bebês atendidos uma vez por semana (G1X) e 18 bebês do grupo controle (GC). Foram realizadas tarefas de perseguição visual (três minutos), manipulação de objetos (sete minutos) e força, mobilidade e estabilização (dez minutos). O instrumento utilizado foi a Alberta Infant Motor Scale (AIMS) para avaliar o desenvolvimento motor dos bebês. Os resultados do estudo mostraram que os bebês do G1X foram os que melhoraram na classificação (p=0,007); nas posturas, foram os bebês do G3X que obtiveram diferença significativa maior na postura prono, sentado e em pé, mesmo sendo mais novos. Em conclusão, os bebês que realizaram intervenção motora, uma ou três vezes por semana, obtiveram melhores resultados quando comparados ao grupo controle.

Descritores: Desenvolvimento Infantil; Creches;Modalidades de Fisioterapia

ABSTRACT 

The main goal of this research was to compare the effect of a Motor Intervention Program (MIP) on the development of babies in public preschools in Porto Alegre. The study included 59 infants, stratified randomly into three groups: 18 infants met three times a week (3X G); 23 babies met once a week (1XG); and 18 control individuals (CG). Visual (three minutes), manipulation of objects (seven minutes) and strength, mobility, and stabilization (ten minutes) tasks were performed. The instrument used was the Alberta Infant Motor Scale (AIMS) to evaluate the babies’ motor development. The study results showed an improved classification from 1XG babies (p = 0.007). The 3XG babies had the most significant difference in the prone posture, sitting and standing, despite being younger. In conclusion, the babies who underwent motor intervention one or three times a week had better results when compared to the control group.

Keywords: Child Development; Child Day Care Centers, Physical Therapy Modalities

Por: Laís Rodrigues Gerzson1 , Bruna Maciel Catarino2 , Kelly Andara de Azevedo3 , Paula Ribeiro Demarco4, Míriam Stock Palma5 , Carla Skilhan de Almeida6

1 Fisioterapeuta, mestranda em Saúde da Criança e do Adolescente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre (RS), Brasil.

2 Acadêmica do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre (RS), Brasil.

3 Professora de Educação Física e acadêmica do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre (RS), Brasil.

4 Professora de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre (RS), Brasil.

5 Professora de Educação Física, doutora em Estudos da Criança da Universidade do Minho, docente do curso de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre (RS), Brasil.

6 Fisioterapeuta, doutora em Ciência do Movimento Humano, docente do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre (RS), Brasil.

Fonte:  Revista Usp /Scielo

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*