IMPORTANTES BENEFÍCIOS DA FISIOTERAPIA NA GESTAÇÃO, PARTO E PÓS-PARTO

0
2428

Essa modalidade pode ajudar em caso de desejo por um parto natural

A gestação é a fase que envolve inúmeras transformações no corpo feminino que estão muito além do acompanhamento pré-natal. Ocorrem as alterações hormonais, mudanças de posicionamento de órgãos no corpo da mulher, alterações na estrutura óssea que podem gerar dor (a maioria das gestantes costuma reclamar de dores na coluna e dores na região da bacia).

Muitas pessoas associam a Fisioterapia apenas ao tratamento para algum trauma ou acidente e não pensam que essa especialidade pode ser útil para amenizar as dores comuns na gestação e até mesmo para preparar o corpo da mulher para um bom parto. A Fisioterapia se encaixa, inclusive, na recomendação da prática de atividades físicas proposta pela maioria dos obstetras no atendimento pré-natal.

No que a Fisioterapia beneficia durante a gestação?

Essa modalidade tem como finalidade ajudar a grávida a passar pelas inúmeras transformações do corpo sem grandes sofrimentos, ajuda a proporcionar relaxamento, corrigir a postura, trabalhar em prol do exercício da respiração e na realização de alongamentos que prepararão o corpo para o momento da chegada da criança.

A também conhecida como fisioterapia obstétrica ajuda a mulher também a obter o conhecimento do próprio corpo. Segundo estudo publicado pela Universidade do Estado de Santa Catarina*, a presença do fisioterapeuta no processo de trabalho de parto ainda não é comum, mas trata-se de uma especialidade que pode dar à mulher a possibilidade de desenvolver toda a sua potencialidade, deixando-a mais segura e confiante para dar à luz.

Principais indicações da Fisioterapia na gravidez

  • Correção da postura – Na gestação, o peso da barriga leva a maioria das mulheres a se encurvar, o que pode gerar dores nas pernas, na região lombar e na coluna;
  • Trata o inchaço – Em especial no segundo e terceiro trimestre de gestação, a gestante se sente desconfortável devido à sensação de inchaço;
  • Diminuição de dores – As dores nas articulações, na lombar, nos pés e pernas, podem ser atenuadas com sessões de fisioterapia;
  • Cãibras – As alterações no peso da grávida e mudanças no corpo podem aumentar a incidência de cãibras, mas com o auxílio da fisioterapia, o corpo se torna muito mais resistente;
  • Melhor circulação do sangue – O sistema circulatório é o primeiro processo do corpo a ser alterado por conta da gravidez e isso se deve a pressão do útero sobre as veias, o que pode gerar comprometimentos, por isso é sempre tão importante tomar cuidados para ativar a circulação;
  • Fortalecimento pélvico – A prática da fisioterapia pode melhorar a resistência da parte pélvica, o que ajuda o corpo no suporte de toda a carga na gestação, além disso, esse fortalecimento ajuda principalmente se a mulher tem o desejo pelo parto normal ou natural.

O portal Trocando Fraldas, esclarece que além destes inúmeros benefícios à saúde, a realização da fisioterapia na gravidez também reduz as chances de problemas como: hipertensão gestacional, diabetes, estresse, atua no controle do peso e também proporciona melhor autoestima à gestante.

Fisioterapia no pós-parto

Após dar à luz, a mulher pode se submeter ao tratamento da fisioterapia a fim de readquirir a forma física e evitar problemas de curto e longo prazo, como por exemplo, a fraqueza no abdômen e dores na coluna. Vale lembrar que após o parto, o corpo inicia um processo de regeneração que especialistas apontam que pode variar de seis a um ano após o nascimento do bebê. Leia também – Fisioterapeutas e terapeutas são essenciais no processo de humanização do parto

Por: Daiana BarasaJornalista com foco em  saúde.

Fonte: BAVARESCO, Gabriela Zanella (Et al.). O fisioterapeuta como profissional de suporte à parturiente. Centro de Ciência da Saúde e do Esporte. Universidade do Estado de Santa Cantarina. Florianópolis, 2009.

*Estudo  publicado pela Universidade do Estado de Santa Catarina está no portal em  Estudos Científicos (O fisioterapeuta como profissional de suporte à parturiente)

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*