INCONTINÊNCIA FECAL: DEFINIÇÃO, CAUSAS, SINTOMAS, TRATAMENTO.

0
3894

O que é incontinência fecal?

A incontinência fecal é a perda involuntária de gases ou fezes por uma dificuldade de controlar voluntariamente a eliminação deles. Ela pode variar de um vazamento ocasional de fezes até a perda total do controle sobre os movimentos de exoneração intestinais.

Quais são as causas da incontinência fecal?

O canal anal é constituído por um esfíncter interno e outro externo e é enervado pelo nervo pudendo, fundamental para o funcionamento de toda a musculatura que controla o esfíncter anal. Qualquer alteração anatômica ocorrida nessa região pode levar à incontinência fecal. A incontinência fecal pode ser congênita ou adquirida. As causas adquiridas são ligadas a enfermidades, traumas, fístulas ou cirurgias na região anal ou no períneo. Algumas enfermidades sistêmicas, como acidentes vasculares cerebrais, diabetes mellitus, esclerose múltipla etc., também podem causar incontinência fecal. Nas pessoas idosas costuma ocorrer redução no número de células do períneo e fechamento insuficiente do canal anal, causando incontinência fecal. Acima dos 70 anos, ela se manifesta igualmente nos dois sexos, mas nas pessoas mais novas ela predomina nas mulheres, porque o trabalho de parto pode provocar uma degeneração parcial do nervo pudendo. E também porque a prisão de  ventre, outra causa importante de incontinência fecal, é mais comum no sexo feminino. Em alguns doentes, a diarreia pode provocar uma necessidade imperiosa de defecar, incapaz de ser controlada pelos músculos anais.

Quais são os principais sinais e sintomas da incontinência fecal?

Mais comumente se perdem involuntariamente gases intestinais ou fezes liquefeitas, mas também se pode perder fezes sólidas.

Como o médico diagnostica a incontinência fecal?

O diagnóstico das causas da incontinência fecal pode ser feito por meio do exame proctológico e daretossigmoidoscopia. Enquanto o primeiro permite examinar o ânus, o segundo serve para visualizar a parte interna das porções mais baixas do intestino grosso. Para um diagnóstico mais minucioso da incontinência fecal podem ser necessários exames como a eletromanometria e a miografia do nervo pudendo. O diagnóstico da enfermidade de base, quando é o caso, necessita exames específicos.

Como o médico trata a incontinência fecal?

O tratamento da incontinência fecal pode ser clínico ou cirúrgico. Clinicamente, o tratamento é feito por meio de dietas e medicamentos específicos. As pomadas que melhoram a sensibilidade anal podem ajudar.

O biofeedback é um treinamento que permite ao paciente reconhecer o nível de contração necessário para fechar o ânus, trabalhando a musculatura dessa região. A cirurgia é indicada quando se exige a implantação de um esfíncter anal artificial. Nos casos de enfermidades sistêmicas, elas devem igualmente ser diagnosticadas e tratadas.

Como evolui a incontinência fecal?

A primeira manifestação clínica da incontinência fecal é a perda da capacidade de segurar gases intestinais, sendo seguida pelo fato de que o indivíduo não consegue mais conter uma diarreia e, posteriormente, as fezes sólidas.

Como prevenir a incontinência fecal?

A única maneira de prevenir a incontinência fecal é evitar as condições que a causam. Um episódio inesperado e indesejado, no entanto, pode ser evitado ou postergado realizando uma ligeira lavagem intestinal antes de sair de casa, pois assim a pessoa esvazia o reto.

Procure ajuda médica para auxiliá-lo a resolver esta condição.

 

Fonte: Abc med

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*