INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NO ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: RELATO DE CASO

0
3091

RESUMO

Esta pesquisa teve por objetivo descrever os testes e o tratamento fisioterapêutico utilizado em um caso de hemiplegia espástica severa, sequela de um Acidente Vascular Encefálico (AVE) sendo cumprido durante o estágio intra-curricular da estagiária do setor de Fisioterapia Neurológica Adulto da Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos (FAESO), prosseguidos de 30 dias úteis. Elegeu-se para este relato de caso uma paciente do sexo feminino, 65 anos de idade, com diagnóstico clínico de Acidente Vascular Encefálico (AVE), apresentando hemiplegia espástica severa à esquerda, sendo um caso com apenas quatro meses de lesão e sem nenhuma intervenção fisioterapêutica anteriormente, permanecendo sem mobilizações durante este período. A metodologia utilizada para a avaliação da amplitude de movimento articular do hemicorpo esquerdo foi a goniometria articular com o uso do equipamento goniômetro da marca CARCI e a escala analógica visual (EAV) para avaliação da presença de dor durante o movimento passivo e ao repouso no hemicorpo esquerdo. A intervenção fisioterapêutica foi constituída de 2 sessões semanais com duração de aproximadamente 50 minutos, sendo realizadas 7 sessões no total. Foi utilizado como forma de tratamento a cinesioterapia, por meio de exercícios passivos no hemicorpo esquerdo. O resultado foi uma melhora do quadro álgico em repouso da paciente em região articular do ombro, cotovelo, punho, quadril, joelho e tornozelo do hemicorpo esquerdo.

Palavras-chave: acidente vascular encefálico, hemiplegia espástica severa, cinesioterapia, intervenção fisioterapêutica.

ABSTRAC

This study aimed to describe the tests and physiotherapy treatment used in a spathic severe hemiplegia case, sequelae of a Cerebral Vascular Accident (CVA), was completed during the internship intra curriculum stage, of the Adult Neurological Accident sector of the Faculty Estacio de Sa de Ourinhos (FAESO), used in 30 working days. Was chosen for this case report a female patient, 65 years old, diagnosed with CVA, with severe spathic hemiplegia on the left, one being only four months of injury and without any physiotherapist intervention earlier, remained without mobilizations during this period. The methodology for assessing the range of motion of the left hemisphere was the joint goniometry using equipment goniometer brand jails and visual analog scale (VAS) to assess the presence of pain during passive motion and rest in the left hemisphere. The physical therapy intervention consisted of two weekly sessions lasting about 50 minutes, and held seven sessions at a whole. It was used as a treatment exercise, through passive exercises in the left hemisphere. The result was an improvement in pain to a patient’s home region of the shoulder joint, elbow, wrist, hip, knee and ankle of the left hemisphere.

Keywords: Cerebral Vascular Accident, Sphatic Severe Hemiplegia, Kinesiotherapy, Physiotherapy Intervention

Camila dos Santos Assis1 , Ana Tereza Gonçalves Nicolosi Soares2

Fonte: faeso.edu

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*