MÃE AJUDA MENINO COM ‘OSSOS DE VIDRO’ A DAR PASSOS E VÍDEO VIRALIZA

0
619

Diagnosticado com fragilidade óssea, garoto faz tratamento de fisioterapia.
Mãe e filho moram em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador.

A mãe de Davi Luca, de sete anos, a educadora Dionir Oliveira, moradora de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, emocionou internautas ao ajudar o filho, que tem “ossos de vidro”, a dar pequenos passos, , em um vídeo publicado na web. O menino é diagnosticado com osteogênese imperfeita, que causa fragilidade óssea. O vídeo ganhou mais de um milhão de visualizações e milhares de compartilhamentos. [Veja vídeo abaixo]

O problema de saúde de Davi foi identificado ainda no útero da mãe, quando o garoto sofreu a primeira das diversas lesões por causa da fragilidade óssea. A mãe conta que, no vídeo gravado por uma vizinha, ela fez com ele em casa os mesmos exercícios de fisioterapia, tratamento que ele frequenta duas vezes por semana.

Davi se destaca pela grande capacidade cognitiva (Foto: Lineia Fernandes / Divulgação)Davi se destaca pela grande capacidade cognitiva
(Foto: Lineia Fernandes / Divulgação)

“Tem mais ou menos 3 meses que começou a fisioterapia. Ele fez uma cirurgia para fortalecer a perna e fizemos a fisioterapia depois. Eu observei mudança muito grande. A cirurgia auxiliou e fisioterapia também. Ele nunca apoiava o pé no chão, porque as pernas eram muito tortas. Ele só conseguia colocar a pontinha do pé no chão”, conta.

A publicação em uma página na internet criada pela mãe gerou diversos comentários de internautas que parabenizam o garoto pela força de vontade. “Ele é muito querido. Tudo nele é motivador para os outros. Eu divulgo para que isso desperte o melhor do outro, porque acho que ele veio [ao mundo] para isso”, diz Dionir Oliveira.

No vídeo, o garoto sorri e comemora por conseguir andar com a ajuda da mãe. “Estou muito feliz”, comemora Davi na gravação. Dionir afirma que a alegria dele, mesmo com as dificuldades geradas pela doença, é uma constante na rotina do menino. “É novo para quem vê assim, mas convivo com isso o tempo inteiro. Ele é motivação o tempo inteiro. Ele é tudo que pode imaginar de positivo. Acho que as pessoas estão tão carentes de amor que as pessoas se enchem com isso”, avalia a mãe.

Dionir diz que, mesmo que a criança não consiga andar normalmente por conta dos “ossos de vidro”, os pequenos passos já podem ajudar o garoto em atividades dentro de casa.

“Eu transmito para ele o seguinte, que ele pode dar alguns passinhos, mas eu sei que ele nunca vai poder andar como eu. Ele pode ter independência de andar em casa e isso já seria bom para ele”, acredita.

Há dois anos, o menino tinha ganhado uma cadeira de rodas adaptada, da prefeitura da cidade, para ajudar nos movimentos. No entanto, segundo a mãe de Davi, o equipamento já desgastou e hoje ele usa duas novas cadeiras, doadas por uma loja da cidade. O pequeno usa a cadeira em casa e também na escola, onde frequenta o 2º ano. Além do garoto, Dionir também é mãe de uma menina de dois anos. “É a paixão de Davi”, conta.

Fonte: G1. Globo

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*