‘MÃOS DE ANJO’: O TRABALHO POR TRÁS DAS MEDALHAS

0
751

Respeitada pelo conhecimento e dedicação, fisioterapeuta é peça fundamental

Ela não faz gols e não marca pontos, e também nunca nocauteou ninguém. Na verdade, ela não pisa o gramado, não entra no tatame e fica do lado de fora da quadra. Mas, se você perguntar para qualquer atleta que a tenha na equipe, a resposta será unânime: Charlini é fundamental. Aos 29 anos, Charlini Hartz é sinônimo de competência e dedicação ao esporte. Formada há quase sete anos e especialista em fisioterapia desportiva com mestrado na área pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), a profissional é peça-chave para as modalidades em que trabalha.

Atualizada, Charlini é doutouranda em ciências do movimento humano e sócia especialista em fisioterapia esportiva pela Sonafe (Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva). A busca pelo conhecimento rendeu a ela respeito na área e uma oportunidade que significou aprendizado e realização profissional: participação Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, neste ano. “Desde pequena, sempre fui muito ligada ao esporte. Fui atleta profissional de handebol, então vivi o esporte da escola ao alto rendimento. Quando me formei, dei continuidade ao trabalho na área”, contou.

Charlini acompanha algumas modalidades esportivas locais, entre elas o handebol e o karatê. A filosofia de trabalho implantada por ela vai além do olhar fixo apenas na recuperação. “A fisioterapia esportiva trabalha com o foco na prevenção de lesões, principalmente alto rendimento, quando um atleta não pode ficar fora de competições. Temos desenvolvido um trabalho muito forte dentro dos fatores preventivos, além do acompanhamento em competições na medida do possível, e da reabilitação quando acontece alguma lesão. São as três grandes esferas”, disse.

FEEDBACK 

Medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos 2015, em Toronto, a karateca Natalia Brozulatto diz que Charlini teve papel fundamental para a conquista no Canadá. A fisioterapeuta, inclusive, auxiliou a atleta no retorno ao esporte após a gestação. “Ela é extremamente dedicada e sabe a importância do trabalho do fisioterapeuta esportivo para um atleta. A Charlini foi fundamental em várias fases. No Pan, ela preparou um trabalho intensivo que diminuiu muito minhas dores, por conta de lesões crônicas. Depois da gestação, ela me atendeu sempre que foi preciso, de sábado e domingo, se precisasse. É uma peça rara e de extrema importância”, afirmou Natalia.

Ex-jogadora de handebol, Charlini atende hoje os atletas da Associação Desportiva 15 de Piracicaba. O contato com o elenco, na visão dos atletas, é essencial. “É uma das melhores  profissionais que eu conheço, muito competente e estudiosa. Para o time, ela é essencial, uma peça-chave, tanto para orientar na prevenção quanto na recuperação. Sem dúvidas, ela é muito importante. Quem já passou pelas mãos dela, sabe que ela é um anjo. Nós não temos condições de agradecer o tanto que ela faz por nós. Eu diria que é quase um milagre”, relatou o armador-direito e central, Milton Vieira. “Meu sentimento em relação a ela é de gratidão. A Charlini é f…”, ressaltou.

WhatsApp-Image-2016-12-14-at-17.47.27-1024x696

A fisioterapeuta Charlini Hartz durante atendimento à karateca Natalia Brozulatto (Foto: Arquivo Pessoal)

Perguntada sobre quais as situações mais agradáveis e quais os ‘dissabores’ da profissão, a fisioterapeuta aponta as conquistas como momentos de gratificação. Segundo ela, o aspecto mais difícil – Charlini não fala em dissabor – é lidar com a ansiedade dos atletas em fase de recuperação. “As lesões acontecem, principalmente em modalidades que tem características de trauma. A grande dificuldade é o período de transição e retorno ao esporte. O fisioterapeuta precisa correr contra o tempo. Agora, quando se realiza um trabalho que faz diferença, é gratificante. Quando o atleta ganha uma medalha, você se sente realizado por fazer parte das conquistas de forma efetiva”, completou Charlini, medalha de ouro em conhecimento, dedicação e entrega ao esporte.

Fonte: Lider esportes

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*