MERCADO APONTA CRESCIMENTO DE TERAPIAS ALTERNATIVAS NO BRASIL

0
2072

Cursos técnicos e de especialização em acupuntura, homeopatia, fitoterapia e outras práticas duram em média 2 anos

O mercado de trabalho para profissionais de saúde que optam pelas terapias não convencionais, como homeopatia, acupuntura e uso de fitoterápicos, têm crescido nos últimos anos. Um dos motivos é o estímulo do próprio governo federal.

Em 2006, passou a valer a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, que permitiu o acesso da população a essas terapias no Sistema Único de Saúde (SUS).

Além das já citadas, a medida se refere a práticas associadas à medicina tradicional chinesa, como tai chi chuan, lian gong e meditação, e ainda à medicina antroposófica e ao termalismo social/crenoterapia (tratamento com águas minerais).

O resultado dessa política foi um aumento na procura por esses tratamentos. Segundo o Ministério da Saúde, apenas 2 anos depois de implantada a política, o número de municípios que ofereciam essas terapias na sua rede de saúde saltou de 12 para 1300.

De acordo com outro dado oficial, entre 2007 e 2012 o número de atendimentos de acupuntura, uma das terapias alternativas de maior aceitação, aumentou em 429%, em todo o País. O acesso às sessões de acupuntura é oferecido principalmente nas unidades básicas de saúde, que são responsáveis por 70% dos atendimentos.

O terapeuta e especialista em acupuntura João Carlos Baldan acha que a prática é boa para os pacientes e também para o sistema de saúde em geral, pois a acupuntura, assim como as outras terapias alternativas, tem um papel importante na prevenção de doenças:

”A acupuntura preventiva ajuda a reduzir os custos da saúde no País e a demanda nos hospitais e postos de saúde, além de diminuir o sofrimento nos pré e pós-operatórios”, diz.

Pós-graduado em acupuntura e psicopatologia pela USP (Universidade de São Paulo), Baldan acredita que a procura pela terapia cresceu porque a população tem percebido seus benefícios, tanto para doenças agudas como crônicas.

Além da formação por curso de pós-graduação destinado aos profissionais de saúde (médicos, dentistas, fisioterapeutas, psicólogos ou enfermeiros), existem os cursos técnicos que também habilitam o profissional a atuar como acupunturista.

Qualidade de vida

O massoterapeuta Jefferson Costa Moura, que está fazendo um desses cursos técnicos, tem outra explicação para o sucesso crescente das terapias alternativas: ”As pessoas estão mais preocupadas com a qualidade de vida, principalmente nas grandes cidades”.

Essas práticas, além de ajudarem a combater sintomas de doenças, têm um papel importante no alívio do estresse e na promoção do bem-estar.

Confira algumas opções de cursos técnicos e pós-graduação:

Pós-graduação em acupuntura no Senac.

Pós-graduação em acupuntura no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura

Associação Médica Homeopática Brasileira

Medicina antroposófica na Sociedade Antroposófica do Brasil

Medicina tradicional chinesa no Instituto Brasileiro de Medicina Tradicional Chinesa http://www.ebramec.com.br/ ou na Escola Brasileira de Medicina Chinesa

Cursos de plantas medicinais e fitoterápicos na Associação Brasileira de Fitoterapia http://www.abfit.org.br/cursos-e-eventos

Por:Andréa Maia

Fonte: universitario.bradesco

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*