MOVIMENTOS DA COLUNA VERTEBRAL

0
1829

A coluna vertebral tem como função proteger as estruturas neurais (medula e suas raízes) e, ao mesmo tempo, coordenar e transmitir os movimentos entre os membros superiores e inferiores. Muitos estudos são realizados no sentido de entender quais os movimentos que mais comprometem e danificam a coluna e suas estruturas. Descreveremos os principais movimentos realizados por nossa coluna. Dessa forma, ficará mais fácil para você entender ou fazer comparações com os movimentos do nosso dia a dia.

flexão-anteriorO movimento mais realizado por nós é o de flexão anterior do tronco. Durante esse movimento, os orifícios de conjugação existentes entre uma vértebra e outra aumentam de tamanho, as facetas articulares se afastam e, dessa forma, as raízes nervosas ficam mais livres. Porém, as pressões exercidas no corpo do disco, devido ao deslizamento para frente de uma vértebra sobre a outra, provocam achatamentos e alterações que poderão tocar nas raízes ou medula, provocando dores e crises nas costas.

É importante recordar que existe uma variação na altura do disco: na parte anterior, ele é mais alto que na posterior. Portanto, durante a flexão anterior do tronco ou até mesmo com as pequenas pressões exercidas nessa posição, a porção mais alta vai receber maiores compressões fazendo com que os elementos dos discos (anel fibroso e núcleo) sejam projetados para trás.

Os músculos e os ligamentos também ficam tensos quando realizamos esses movimentos ou adquirimos essa postura. Tudo isso ocorre na tentativa de reequilibrar o nosso corpo para a linha de gravidade. Assim, ocorrerão mais pressões intradiscais e poderão ocorrer estiramentos e lesões musculares. Alguns exemplos desses movimentos são os que acontecem quando suspendemos um peso do chão com a coluna curvada para frente, o esforço para espirrar, tossir e até mesmo na defecação.

Todos esses gestos normalmente são realizados em flexão anterior e provocam pressões e expansões nas regiões nobres da coluna vertebral. Com essas explicações, fica claro que devemos procurar ao máximo preservar a curvatura da lordose lombar, principalmente quando formos suspender objetos ou estivermos realizando tarefas com o tronco anteriorizado. Manter essa curvatura na posição sentada durante o trabalho também é de fundamental importância.

Orientamos aos nossos pacientes que é mais econômico procurar se manter bem posturado, ou até mesmo comprar uma cadeira ergonômica que tenha todos os ajustes necessários para uma boa postura, do que pagar um tratamento médico ou fisioterapêutico.

posturas-ao-sentar

As pessoas que têm o padrão flexor são aquelas que normalmente andam de cabeça baixa, têm um aumento de volume abdominal e os ombros são arredondados e caídos. Pessoas tristes e depressivas também adquirem essa postura. Esse é um dos motivos pelos quais devemos estar sempre atentos com o comportamento dos nossos pacientes, pois muitas vezes as causas das dores não são devido às lesões ou às doenças da coluna, mas, sim, por causa dos seus gestos, comportamentos ou hábitos do dia a dia.

Extensão ou Flexão Posterior

O movimento de extensão ou flexão posterior (curvar o tronco para trás) é oposto ao de flexão anterior. Esse movimento provoca uma aproximação das facetas articulares (articulações das vértebras) e, com isso, os orifícios de conjugação, por onde passam os nervos, se fecham diminuindo o diâmetro. A pessoa que adquire a postura com o padrão em extensão tem normalmente uma hiperlordose ou realiza movimentos repetitivos nesse sentido e poderá estar susceptível ao desgaste dessas articulações.

Segundo alguns pesquisadores, o desgaste nas articulações da coluna representa 30% de todas as lesões que nela ocorrem; ou seja, boa parte das lesões na coluna poderá se iniciar por esse motivo. Sabe-se também que, no movimento de extensão, a parte posterior do disco poderá ser pinçada, provocando, assim, um achatamento no disco.

flexão-posterior

Com essas informações, podemos concluir que devemos mobilizar e “aquecer” as facetas articulares, assim como fazemos com joelhos, ombros, tornozelos e demais articulações do nosso corpo, principalmente quando iremos praticar algum esporte ou até mesmo para enfrentar as tarefas do nosso dia a dia. As pesquisas comprovam que as realizações de movimentos articulares ativos ou passivos são mais importantes do que os alongamentos. Por isso, temos o cuidado de explicar os detalhes dos movimentos da coluna vertebral, para que todos possam entender e movimentá-la de forma saudável e segura.

A partir dessas explicações, ficam claros os motivos pelos quais condenamos a postura de deitar de bruços. Nessa posição, a coluna vertebral adquire a postura de extensão, a lordose lombar aumenta e provoca pressões articulares e discais. Pelo mesmo motivo, condenamos alguns pacientes com hérnia de disco ou lesão degenerativa a praticarem natação.

deitar-correto

deitar-errado-

As pessoas que têm a postura em extensão são aquelas que têm um olhar no horizonte, olham de cima para baixo, os ombros são erguidos e para trás, parecido com a postura de um militar, por exemplo. Nesse sentido, encontraremos as vértebras mais próximas umas das outras, principalmente na porção posterior onde ficam as articulações e a parte mais estreita do disco. Em resumo: a diminuição do diâmetro dos orifícios vertebrais que permitem a passagem dos nervos, o achatamento do disco e as contrações involuntárias dos músculos das costas são fatores que contribuem para o aumento das dores na coluna vertebral.

É muito comum no nosso dia a dia realizarmos movimentos associados. É raro executarmos movimentos retos, com uma só direção. Os movimentos de rotação são realizados normalmente em conjunto com flexão, extensão ou flexão lateral – são essas associações de movimentos que levam a coluna ao extremo, provocando tensões, torções e atritos nos discos. As fibras dos discos são dispostas de forma opostas umas com as outras. Por isso, no momento em que realizamos uma rotação para um lado, parte dessas fibras estará tensa e a outra parte estará relaxada.

Rotação

flexão-e-rotaçãoEsse mecanismo protege, de certa forma, os discos de se lesionarem com mais frequência, mas não devemos abusar, com cargas e posturas que não são benéficas para nossa coluna. Os ligamentos geralmente são as estruturas limitadoras dos movimentos, assim como os tendões e os músculos. É por meio dos movimentos associados com esforço que as estruturas ficam mais susceptíveis às lesões.

Flexão lateral

curva lateralA coluna também realiza os movimentos de flexão lateral para a esquerda e a direita. São movimentos mais raros de serem utilizados no dia a dia e normalmente estão associados a outros movimentos. É mais comum ver esse tipo de ação corporal em academias, estúdios de pilates e gestos esportivos.

Os movimentos e o comprometimento da coluna

Uma equipe de pesquisadores escandinavos realizou alguns estudos sobre o comportamento da coluna vertebral e seus discos em diferentes posturas. Foi utilizada uma sonda sensível a pressão. Wilke e sua equipe realizaram também um estudo semelhante com uma sonda intradiscal introduzida entre a quarta e quinta vértebra lombar (L4 e L5). O objetivo era saber qual é a postura ou atividade que mais compromete a coluna vertebral.

Esses estudos, somados a outras publicações e a nossa experiência clínica, nos fazem ter a certeza de que: as atividades realizadas com o tronco em anterioridade e em torção, sejam elas sentadas ou em pé, são os piores vilões para saúde da nossa coluna. Assim, podemos concluir que as pessoas que têm o tronco um pouco à frente da linha de gravidade também são susceptíveis a lesões e dores crônicas na coluna.

Temos sempre proposto aos colegas fisioterapeutas que tratem ou encaminhem seus pacientes após a retirada da dor para os colegas que trabalham com técnicas posturais no intuito de corrigir os vícios posturais, as curvaturas alteradas e principalmente trazer o corpo para o alinhamento mais econômico.

infografo-de-posições-impactantes-na-coluna-675x1024

Por essa causa, temos alertado aos colegas fisioterapeutas sobre a importância de conhecer as atividades profissionais e esportivas de seus pacientes, a fim de corrigir erros posturais que podem estar contribuindo para as dores deles. Os movimentos errados do dia a dia em casa também são cruciais para as dores na coluna. Não permita que seus filhos ou netos permaneçam por longas horas sentados diante da televisão, do computador ou utilizando o telefone celular, com as costas curvadas para frente. Estimule-os à prática esportiva.

Existe uma geração de crianças que diz não gostar de esportes, mas para elas já existem academias e centros especializados para o desenvolvimento da aptidão física. Portanto, é fundamental questionar e ouvir o paciente para saber todos os detalhes dos seus hábitos no dia a dia e orientá-los sobre as maneiras corretas de realizar tarefas e atividades sem comprometer a coluna.

Fonte: herniadedisco

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*