O QUE É A ELETROTERAPIA?

0
21327

Descrição da Eletroterapia :

A Eletroterapia consiste no uso de correntes elétricas dentro da terapêutica. Os aparelhos de eletroterapia utilizam uma intensidade de corrente muito baixa, são miliamperes e microamperes.Os eletrodos são aplicados diretamente sobre a pele e o organismo será o condutor. Na eletroterapia temos que considerar parâmetros como: resistência, intensidade, voltagem potência e condutividade.

Os equipamentos atuais empregam diferentes tipos de correntes, onde o aparelho emite a energia eletromagnética que é então conduzida através de cabos condutores até os eletrodos que ficam aderidos à pele do paciente. Outras formas incluem a utilização de agulhas ao invés de eletrodos, sendo este emprego mais reservado ao uso para terapia estética ou para métodos diagnósticos.

Existe uma diversidade de correntes que podem ser utilizadas na eletroterapia, cada qual com particularidades próprias quanto às indicações e contraindicações. Mas todas elas tem um objetivo comum: produzir algum efeito no tecido a ser tratado, que é obtido através das reações físicas, biológicas e fisiológicas que o tecido desenvolve ao ser submetido à terapia.

Os principais equipamentos eletroterapêuticos utilizados pela Fisioterapia são:

1- Ultra-som

2- Tensys

3- Ondas Curtas – Ondas elétricas de alta frequencia que geram calor (diatermia)

4- Laser – Classificado como Fototerapia

 

1)- Ultrassom:

È um recurso da eletroterapia utilizado na fisioterapia por produzir um movimento ondulatório na forma de vibração mecânica, tais tipos de vibrações requerem um meio para sua propagação, não se propagam no vácuo.Essas vibrações produzem ondas no sentido longitudinal.Classificado como sonidoterapia (terapia através de ondas sonoras)

O número de ondas são produzidas pelas vibrações do cristal de PZT cerâmico(tetânio de piomozirconato), localizado dentro do cabeço do aparelho. O número de ondas que determinam a freqüencia do aparelho. Existem aparelhos que oferecem freqüencias de 3MHz e 1MHz. Os de 3MHz também podem ser utilizados na estética.

* Propriedade Acústica do tecido:

As ondas podem penetrar com mais facilidade em alguns tecidos, conforme sua constituição e densidade. Assim, regiões com muitos pêlos, muita queratina, como a planta dos pés dificultam a absorção.

O tipo de cabeçote também pode influenciar a absorção do tecido. Cabeçotes de 1MHz são absorvidos de até 5 cm de profundidade, enquanto os de 3MHz são absorvidos de 1,5 á 3 cm.

* Tipos de ondas terapêuticas:

A)-Contínuo: Não possui interrupções no fluxo longitudinal das ondas. Normalmente são indicadas para as lesões crônicas.

B)-Pulsátil: Possui interrupções no fluxo contínuo de ondas ultra-sonicas. As vibrações são interrompidas por pausas.São indicadas para lesões agudas.

*Efeitos:

As vibrações mecânicas produzem um aumento do metabolismo local, gerando aumento do fluxo sanguíneo local, melhorando a nutrição tecidual, a retirada de catabólitos, favorecendo a regeneração tecidual.

O aumento do metabolismo local e a conseqüente retirada dos catabólitos levam a uma descompressão das terminações nervosas.

A ação mecânica entre os tecidos produz a liberação de aderências, devido a separação das fibras de colágenos, remodelagem das camadas intracelular, absorção de excesso de íons de Ca++.

* Passo a passo da terapia com o ultra-som:

1)-Limpar a região a ser tratada;

2)-Usar gel condutor ou medicamento à base de gel. O ultra-som é bloqueado na presença de vaselina e, óleos;

3)-Ligar o aparelho;

4)-Escolher a intensidade adequada para a lesão.

5)-Manter o contato perfeito em ângulo de 90º.

6)-Deslizar o cabeçote em movimentos circulares.

*Efeitos deletérios:

A)-Queimaduras: -Altas intensidades podem produzir efeitos térmicos exagerados; – permanecer com o cabeçote parado durante a terapia.

B)-Cavitação:Ocorrem por doses excessivas, que irá produzir lesões teciduais locais com liberação de gases e a formação de cavernas.

C)-Hiperdosagens podem produzir fibroses teciduais.

D)-Alterações no aparelho: falta de manutenção técnica, um acoplamento errado do cabeçote podem não produzir o efeito terapêutico desejado.

*Contra-indicações: 1)-Ouvidos 2)-Olhos 3)-Ovários e Testículos 4)-Zonas de crescimento 5)-Útero grávido 6)-Neoplasias 7)-Processos infecciosos 8)-Cicatrizes em pós-operatórios imediatos/ mediatos 9)-Tromboses, Flebites 10)-Áreas tratadas com radioterapia.

*Indicações terapêuticas: 1)-Tendinites 2)-Mialgias 3)-Contraturas e tensões musculares 4)-Bloqueios articulares 5)-Cicatrizes cirúrgicas 6)-Formação de calo ósseo ( retardo de consolidação) U.S específico de 0,7 ou 1,5 MHz * Dosimetria: Dependerá da lesão e do quadro da lesão se aguda ou crônica.

O tempo pode variar de 1 a 8 minutos.

Área:                    Tamanho da área             Tempo:

Área pequena             5cm2                        2 minutos

Área média              10cm2                       4 minutos

Área grande             25cm2                        6 a 8 minutos

*Cálculo da intensidade:

Dose = área a ser tratada (cm2 ) x 0,1W / área do cabeçote (cm2 )

 

Fonte: fisiocorpusfisioterapia

Saiba sobre todos os outros aparelhos no trabalho completo:

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*