O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE SEU FISIOTERAPEUTA

0
1707

Por que você deve se sentir seguro ao colocar sua saúde nas mãos de um Fisioterapeuta?

1. Autorização

O Fisioterapeuta é profissional da área de saúde e precisa obter licença do Conselho Regional de Fisioterapia, após formação acadêmica, para sua prática clínica, exercendo assim suas atividades de forma privada e autônoma, devidamente regulamentada pelo Decreto-Lei 938/69, Lei 6.316/75, resoluções do COFFITO – Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Decreto 9.640/84, Lei 8.856/94, portanto o Fisioterapeuta atua regulamentado sob leis e código de ética.

2. Educação

Os Fisioterapeutas iniciam sua profissão após conclusão do bacharelado – graduação em uma universidade reconhecida pelo Ministério da Educação, consistindo de 4 a 5 anos de preparo acadêmico. Este curso inclui as ciências básicas, ciências clínicas, ciências sociais e a pesquisa científica.

A pós-graduação vem complementar a formação clínica do Fisioterapeuta com as especializações nas áreas de ortopedia-traumatologia, esportes, osteopatia, gerontologia, cardio-respiratório, uro-ginecologia, pediatria, neurologia e acupuntura, ampliando o tempo da formação mínima de 4 a 5 anos para 6 a 8 anos.

Muitos ainda se especializam em tratamentos de disfunções relacionadas com a coluna, mão, ombro, joelho, outros concentram sua prática clínica em pré e pós natal, lesões do esporte, ATM, e em várias outras sub-áreas. A atualização clínica e a educação continuada é muito valorizada e realizada pelo Fisioterapeuta que além das especializações pode aprofundar os estudos fazendo mestrado e/ou doutorado.

3. Facilidades

O Fisioterapeuta pode ser encontrado atuando em hospitais, clínicas e/ou consultórios particulares, domicilio, escolas, universidades, centros de reabilitação, academias, escritórios, empresas e em vários outros locais.

4. Seguro

Alguns planos de saúde ou seguros de saúde dão cobertura ao tratamento fisioterápico, porém, você deve estar atento quanto ao número de sessões de tratamento que estão garantidos pelo convênio, pois na maioria das vezes estas sessões de tratamento são insuficientes para sua completa recuperação.

Com o avanço das ciências da saúde nos últimos anos, cada dia mais o Fisioterapeuta tem praticado sua profissão com qualidade técnica e com resultados significativos, fundamentado nas evidências científicas, diminuindo significativamente o tempo de permanencia em tratamento, desde que você como paciente/cliente seja submetido obrigatoriamente a uma avaliação fisioterápica, e a intervenção seja feita pessoalmente por seu Fisioterapeuta e de forma individualizada na maioria dos casos. Fora desta situação não se pode garantir sucesso nos resultados, o que, infelizmente não é contemplada pela maioria dos planos e/ou seguros de saúde.

5. Avaliação fisioterápica

A avaliação fisioterápica tem a função de determinar um valor ou uma medida das queixas do paciente, que é fundamentada na anamnese, no exame físico completo, em testes e mensurações. O Fisioterapeuta tem a responsabilidade pela interpretação desta avaliação, a qual provê informações sobre o estado específico dos componentes anatômicos e patológicos de cada parte dos vários sistemas, assim permitindo a tomada de decisão clínica.

A visita inicial ao Fisioterapeuta consiste em uma avaliação que inclui uma revisão da história da saúde, o exame físico, as limitações funcionais, as incapacidades, e outras condições de saúde, utilizando testes e mensurações, ou seja, uma lista de achados clínicos e de problemas que após análise criteriosa conduzirá o Fisioterapeuta a formular o diagnóstico, prognóstico e planejamento da intervenção, bem como os objetivos a serem alcançados e a alta do tratamento.

O Fisioterapeuta tem competência legal, científica e habilidade para realizar os exames e os procedimentos de intervenção, e a capacidade analítica para formular diagnósticos e prognósticos adequados, pois são o resultado do processo do raciocinio clínico. Pode ser expresso em termos de disfunção do movimento ou se enquadrar em categorias como diminuições, limitações funcionais, capacidades, incapacidades ou sindromes.

A premissa  do tratamento fisioterápico está baseada sobre o diagnóstico cinesiopatológico, função esta exclusiva do Fisioterapeuta, portanto, jamais inicie um tratamento fisioterápico sem se submeter a uma avaliação por seu Fisioterapeuta. Uma boa decisão clínica, fundamentada nos dados coletados, organizados e interpretados por meio da avaliação é a chave para um tratamento eficiente.

6. Equipe

O Fisioterapeuta também se comunica com os outros profissionais da saúde que cuidam de você, se necessário, com a finalidade de receber e dar informações relevantes para ajudar na tomada da decisão clínica favorecendo assim numa recuperação eficaz. Lembre-se que você também faz parte desta equipe, portanto participe respondendo as perguntas feitas mas também, questione e tire suas dúvidas.

7. O Fisioterapeuta pode ajudar…

– avaliar problemas físicos

– aumentar e manter a flexibilidade e endurance da musculatura

– restaurar e aumentar a amplitude de movimento das articulações

– aumentar a coordenação motora

– diminuir a dor

– diminuir as tensões e espasmos da musculatura

– diminuir edemas e inflamações das articulações e músculos

– promover a boa cicatrização das lesões dos tecidos moles

– prevenir contraturas e deformidades nos membros e tronco (postura)

– reduzir e aliviar problemas na marcha (caminhada)

– orientar os pacientes e familiares sobre os cuidados com a saúde

– diminuir o estresse

– e muitos outros…

Perceba que o músculo é o maior órgão isolado do corpo humano sendo responsável por 50% do seu peso corporal. Ele está relacionado com todas as funções diárias da nossa vida, portanto, é um órgão que está propenso a receber traumas, lesões, tensões, estresses, gerando distorções posturais e até mesmo nos incapacitando. Podem não ameaçar a vida, mas podem devastar a qualidade da mesma. Por este motivo o Fisioterapeuta é o profissional mais qualificado para avaliar e intervir nos problemas do sistema músculo esquelético.

8. A Fisioterapia

É uma ciência da saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinético-funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano, gerados por alterações genéticas, por traumas ou doenças adquiridas. Fundamenta suas ações em mecanismos terapeuticos próprios, sistematizados pelo estudo da biologia, da ciência morfológica, da ciência fisiológica, da patológica, da bioquímica, da biofísica, da biomecânica, da cinesiologia, da sinergia funcional, da cinesia patológica de órgãos e sistemas do corpo humano e das disciplinas sociais e comportamentais.

Portanto, a Fisioterapia presta serviços a pessoas e populações com o fim de desenvolver, manter e restaurar o movimento e a capacidade funcional através de todo o ciclo de vida, tanto na fase de prevenção, de cura e reabilitação, bem como em circunstâncias em que o movimento e a função estejam ameaçados pelo processo de lesão, doença ou envelhecimento.

Todos conhecemos os sinais e sintomas em nosso corpo quando os músculos estão fracos, encurtados, distendidos e as juntas com limitações ou até rígidas. Nosso direito de ir e vir fica restringido, não pela lei civil, mas pela lei da natureza. Imagine ter dificuldades para realizar coisas tão naturais e inerentes ao ser humano como trabalhar, sentar, levantar, subir e descer uma escada, aguachar, inclinar, correr, saltar, brincar de bola, etc. O prazer em realizar estas mínimas coisas com qualidade, sozinho ou com aqueles a quem amamos, não precisa ser tomado de nós se tão somente buscarmos a orientação de um Fisioterapeuta comprometido com a ética, o conhecimento, mas principalmente com você.

– Será que agora você está convencido em colocar sua saúde nas mãos de um Fisioterapeuta?

Fonte: Blog arnoribeiro

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*