ONDE POSSO TRABALHAR COMO FISIOTERAPEUTA?

0
1005

Uma das maiores preocupações enfrentadas por quem deseja seguir uma carreira no ramo da fisioterapia é o mercado de trabalho. Apesar de ser bastante associada ao campo esportivo, essa área de formação tem diversas possibilidades de atuação, com boa oferta de empregos em hospitais, clínicas de saúde, asilos, centros de reabilitação, clubes, escolas, unidades de saúde públicas ou particulares ou em consultórios próprios. Quer saber mais sobre o trabalho de um fisioterapeuta e em que áreas ele pode atuar? Confira!

A fisioterapia

A fisioterapia estuda o movimento humano, tratando e prevenindo lesões causadas por acidentes, vícios de postura, alterações genéticas ou má formação. Se antigamente o fisioterapeuta era associado apenas a massagens, hoje em dia já se reconhece a importância do seu trabalho no tratamento de distúrbios de movimento, fundamentado em mecanismos terapêuticos auxiliando na recuperação da saúde de seus pacientes.

O fisioterapeuta pode trabalhar na área da saúde preventiva, em programas de reeducação postural, por exemplo, ou auxiliando na recuperação de pessoas acidentadas ou portadoras de distúrbios médicos, crianças, idosos, gestantes e pessoas com deficiência física ou mental. O fisioterapeuta pode utilizar de massagens, exercícios, acupuntura ou tratamentos a base de água, calor, frio ou aparelhos específicos para promover a recuperação dos seus pacientes.

As áreas de atuação do fisioterapeuta

O setor público é um dos campos mais procurados especialmente por recém-formados em fisioterapia, mas costuma oferecer poucas oportunidades. Muitos profissionais optam por trabalhar de forma independente, em consultórios próprios ou atendimentos domiciliares. Porém, existe uma grande demanda de fisioterapeutas para atendimento hospitalar em diversas especialidades.

Algumas áreas de atuação do fisioterapeuta que estão em constante crescimento são:

Cardiologia e pneumologia

Atuando tanto na prevenção quanto no tratamento de doenças respiratórias e cardíacas, no pré e pós-operatório e na reabilitação de pacientes com doenças crônicas.

Consultor de bem-estar

Estimulando atividades físicas que contribuem para a saúde, especialmente entre os idosos.

Dermatologia

No tratamento de lesões, queimaduras e cortes cirúrgicos, combinando massagens e aparelhos de raios infravermelhos, ultravioleta e laser.

Estética

No acompanhamento de pacientes após cirurgias plásticas.

Fisioterapia do trabalho

Atuando na prevenção de doenças relacionadas a esforços repetitivos (LER).

Fisioterapia esportiva

Prevenindo e tratando lesões de atletas e praticantes de esportes.

Gestantes

Acompanhando desde o pré-natal até o pós-parto.

Grupos especiais

No tratamento de pacientes com limitações de movimento — idosos ou portadores de deficiências físicas.

Home care

Na manutenção da saúde de pacientes acamados.

Neurologia adulta e pediátrica

Contribuindo para a recuperação de pacientes com derrame cerebral, paralisia ou síndrome de Down.

Ortopedia e traumatologia

Acompanhando a recuperação de pacientes com fraturas ou luxações, lesões da coluna vertebral ou das articulações.

Terapia intensiva

No tratamento de pacientes internados em UTIs.

O salário do fisioterapeuta

O piso salarial para profissionais de fisioterapia é de 1,5 mil reais para 30 horas semanais de trabalho. Hospitais costumam oferecer remunerações maiores, em torno de 3 a 4 mil reais. Para profissionais autônomos, a tabela oficial de honorários é determinada pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional; o atendimento domiciliar, por exemplo, deve render pelo menos 150 reais, mas dependendo do tipo de atendimento e dos procedimentos realizados, o valor pode chegar a até 1,5 mil reais por paciente.

Fonte: https://programaorienta.com.br

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*