OS BENEFÍCIOS DA FISIOTERAPIA NO TRABALHO

0
1822

Programas de bem estar e qualidade de vida trazem benefícios para o funcionário e melhoram o rendimento

Está comprovado que a qualidade de vida do trabalhador está ligada ao fato de ter sua saúde em dia. A preocupação com a fisioterapia no trabalho vem crescendo entre as empresas, buscando proporcionar a esses funcionários uma melhor qualidade de vida e ajudando a aumentar seu rendimento. O objetivo é prevenir, resgatar e manter a saúde do trabalhador. Dentre as atividades mais comuns estão a ergonomia, atividade física laboral, assim como outras trabalhadas pelos fisioterapeutas.

Ana Gil, fisioterapeuta e Instrutora de pilates conta que essa prática evita desconfortos dentro e fora do trabalho, proporcionando um maior desempenho e produtividade. “O fisioterapeuta do trabalho incentiva os empregados a adquirirem novos hábitos de vida, construindo com o tempo uma consciência corporal que gera um melhor bem estar físico e emocional no ambiente de trabalho”, conta a especialista que é proprietária do Espaço Ana Gil.

Especialista em Reeducação Postural Global ela também explica que durante a fisioterapia preventiva se reduz consideravelmente a chance do aparecimento da LER/DORT e Dores lombares, que hoje, são a principal causa de afastamento do trabalho, no Brasil. “Os funcionários precisam sentir que a empresa se importa em proporcionar algo além do cuidado físico, é um cuidado emocional, uma preocupação que gera motivação, vontade de melhorar, de produzir mais e crescer. Construir um ambiente trabalhado no bem estar é oferecer qualidade para o funcionário”, relata ela.

As principais atividades realizadas por um fisioterapeuta dentro do ambiente de trabalho são:

– Prevenir desconforto ou queixas músculo-esqueléticas nas atividades laborais;

– Estudar a ergonometria do trabalho, junto à equipe de saúde e segurança do trabalho;

– Promover palestras de conscientização, capacitação e treinamento preventivo de doenças ocupacionais;

– Realizar orientações posturais e ergonômicas aos trabalhadores (dentro e fora do ambiente de trabalho e durante a execução de suas atividades ocupacionais;

– Avaliar a postura e a analisar a biomecânica das tarefas nos postos de trabalho, promovendo a adequação do posto e das posturas para um melhor desempenho;

– Desenvolver programas de ginástica laboral;

– Realizar o tratamento das patologias ou das queixas músculo-esqueléticas, dentro ou fora da empresa.

Fonte: www.segs.com.br

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*