PROJETO TRABALHA CORREÇÃO POSTURAL DE ALUNOS PARA EVITAR PROBLEMAS NA COLUNA VERTEBRAL

0
1006

O trabalho é desenvolvido por acadêmicos do curso de Radiologia do Iespes junto a estudantes da Escola Pedro Álvares Cabral.

Acadêmicos do III semestre do curso de Radiologia noturno do Iespes realizaram nesta quarta-feira (3), a partir das 14h, uma intervenção do Projeto Interdisciplinar Saúde e Comunidade Escolar junto a alunos da escola estadual Pedro Álvares Cabral, em Santarém, oeste do Pará, com o objetivo de sensibilizá-los para os cuidados com a coluna vertebral, a fim de prevenir doenças como: escoliose, lordose e cifose.

“A cada semestre os acadêmicos desenvolvem um projeto junto à comunidade. Desta vez eles escolheram os alunos, porque por passarem muito tempo sentados, sem o cuidado com a postura, acabam desenvolvendo patologias na coluna”, explicou o professor orientador do projeto, Antonio Júnior Amorim.

De acordo com o professor, na primeira intervenção, os alunos receberão orientações sobre a postura correta ao sentar e informações sobre os danos que a má postura pode ocasionar à coluna vertebral. O trabalho será desenvolvido nas 13 salas de aula da escola Pedro Álvares Cabral.

A finalidade do projeto é melhorar a qualidade de vida dos estudantes, por meio da disseminação de informação e conhecimentos acerca de cuidados com a coluna vertebral, já que a postura do corpo não é importante apenas para a aparência física, mas também desempenha um papel muito importante na saúde. Uma má postura pode causar transtornos físicos graves que, por não receberem a atenção devida, podem afetar nossa qualidade de vida.

Na segunda etapa do projeto, os alunos serão encaminhados aos laboratórios de anatomia, interpretação de imagem e fisioterapia do Iespes. No raio-x, eles poderão ver uma coluna patológica e na fisioterapia, passarão por avaliação de pisada. “Não tem jeito, querendo ou não um problema de coluna acaba mexendo com a pisada, por isso é importante ver como os alunos atendidos com o projeto estão pisando”, frisou Amorim.

Os acadêmicos produziram cartazes com imagens dos alunos da própria escola. Essa foi a forma encontrada pelos acadêmicos de fazer com que os alunos se sintam parte integrante do projeto. As fotos mostram posturas corretas e incorretas nas carteiras escolares e também no modo como os alunos carregam as mochilas. Os cartazes serão afixados nas 13 salas de aula.

Ao final do projeto, a escola ganhará uma espécie de selo de “amiga da coluna vertebral”, por ter participado do processo de sensibilização dos alunos.

Por:  Sílvia Vieira

Fonte: http://g1.globo.com

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*