SINTOMAS DA MENOPAUSA QUE VOCÊ PODE REVERTER

0
1368

Está aí um fator que aterroriza a vida de qualquer mulher, a menopausa! Quando acontece? Por que ela existe?

A menopausa ocorre em média entre os 45 a 55 anos (salvo exceções em que ocorre antes ou após estas idades) a partir do momento em que a mulher fica sem menstruar durante 12 meses consecutivos. Ela ocorre neste período da vida pois os ovários param de produzir e secretar alguns hormônios que antes controlavam o corpo da mulher.

Sintomas da menopausa

Esta mudança hormonal brusca altera vários sistemas do corpo, gerando consequências muitas vezes desagradáveis! Os itens que citarei adiante não ocorrem com todas as mulheres e nem na mesma intensidade, mas são, em geral, todos os sintomas que podem ocorrer:

  1. Algumas mulheres acabam experimentando a depressão pela queda de hormônio associada ao medo de envelhecer. É um período que representa a perda da função reprodutora, o que pode significar para muitas a perda da juventude e feminilidade, assim como o fim da vida sexual. Nesta fase a pessoa pode acabar se sentindo inútil, menos bonita, com a pele e músculos flácidos e também manifestar hipocondria por receio de adquirir doenças venéreas ou câncer de mama.
  2. Acontece instabilidade vasomotora, que causa fogachos (aqueles calorões que todas as mulheres nesta fase comentam e temem, caracterizados por sensação de calor que vem de repente, mais precisamente na face e no tórax, podendo causar manchas vermelhas não permanentes.  Pode vir seguido de sudorese e calafrios (como se estivesse com febre), podendo ocorrer a qualquer momento do dia e durando alguns segundos.
  3. O formato do corpo muda, assim como em todas as outras fases da vida.
  4. Os músculos tornam-se flácidos e fracos, podendo resultar em manifestações clínicas como dores musculares, dores nas articulações, osteoporose.
  5. A pele perde a elasticidade tornando-se flácida e enrugada, além de ficar seca e escamada em alguns casos.
  6. As glândulas mamárias, tônus e tecido mamário diminuem, causando atrofia mamária.
  7. O corpo diminui a capacidade de metabolizar gorduras, podendo gerar aumento do colesterol e doenças cardíacas.
  8. Lombalgia (dor nas costas) pode ocorrer por perda de masa óssea, aumentando a curvatura patológica da coluna e deixando o quadril suscetível a fraturas.
  9. Ocorrem modificações na estrutura e funcionamento dos órgãos genitais e sistema urinário. A mucosa vaginal fica mais fina e seca e as glândulas que produzem a lubrificação perdem um pouco do seu poder de produção e secreção. Esta mudança pode gerar dispareunia, ou seja, dor durante a relação sexual, pois a musculatura vaginal fica flácida, com alteração da sensibilidade, atrofiada e sem lubrificação. Já no sistema urinário, pode causar prolapso (bexiga caída), pois as estruturas que seguram os órgãos abdominais perdem a força, fazendo com que estes caiam até sair para fora do corpo, além de perder urina. Além de tudo, diminui a força de contração da bexiga, diminui a capacidade da bexiga de armazenar a urina, diminui a habilidade de adiar o ato de urinar, um pouco de urina pode restar no fundo da bexiga após a micção (causando infecções urinárias), a bexiga contrai mais vezes ao dia mesmo não estando completamente cheia.

    Como diminuir estes sintomas?

    Tudo bem, mas como posso resolver estes sintomas? O que a fisioterapia tem a ver com tudo isso?

    A fisioterapia atua tentando melhorar as funções dos sistemas do corpo.

    1. Visa diminuir o risco de doenças cardiovasculares através de exercícios aeróbicos controlados e orientações adequadas.
    2. Diminui a flacidez geral com exercícios de fortalecimento adequados para cada estrutura corporal.
    3. Diminui as dores de coluna e previne fraturas e desgastes ósseos graves.
    4. diminui as dores sexuais, desconforto vaginal, aumenta o poder de lubrificação, melhora a sensibilidade vaginal (aumentando a libido e o prazer), utiliza técnicas específicas para aumentar a força e resistência dos músculos do assoalho pélvico (que sustentam os órgãos abdominais), modula a bexiga para que a mesma diminua o número de contrações, coordena os esfíncteres para que não ocorra retenção da urina na bexiga. Lembro a todas que esta fisioterapia para a região íntima (urinária e órgãos sexuais) deve ser realizada por fisioterapeuta especializado em fisioterapia pélvica ou uroginecológica, pois nem todos os profissionais tem aparelhos especiais e capacidade científica para tratar estes casos.

Existem outros profissionais da saúde aptos a ajudar na diminuição dos sintomas:

Médico ginecologista: é responsável por fazer exames preventivos, medicar caso seja necessário, receitar hormonioterapia (muitas vezes não utilizada por seus efeitos colaterais podem ser piores que os da própria menopausa) tanto oral quanto vaginal.

    1. Nutricionista: de acordo com cada caso, pode receitar dietas que regulem os hábitos alimentares para reduzirem sintomas como fogachos e fraqueza muscular.

      Psicólogo: Adequado para casos de depressão, ansiedade, angústias relacionadas com perda e mudança corporal.

       

      Agora lembre-se, esta fase não deve ser tratada com desprezo! Aproveite para descansar, descobrir novos amores, mudar a rotina e objetivar novas conquistas!

Por: Jordana Dossin

Fonte: Promove Fisio

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*