TÉCNICAS UTILIZADAS NA FISIOTERAPIA GERIÁTRICA

0
3999
O envelhecimento é um fenômeno biológico, psicológico e social que atinge o ser humano na plenitude de sua existência, modificando sua relação com o tempo, com o mundo e com sua própria história.
O relacionamento do idoso com o mundo se caracteriza pelas dificuldades adaptativas, tanto emocionais quanto fisiológicas. No relacionamento com sua história o idoso pode atribuir novos significados a fatos antigos através da experiência de vida adquirida. Nesse processo, nosso grande objetivo é oferecer qualidade de vida com muita segurança e carinho. É isso que nós fisioterapeutas temos como obrigação, além de pesquisas para melhor compreendimento de determinadas patologias que são apresentadas na terceira idade.
A Fisioterapia, pode auxiliar o tratamento e a prevenção de doenças atuando junto ao idoso e proporciona uma melhor qualidade de vida a este, promovendo uma melhor postura, uma marcha equilibrada, uma melhora da auto-estima, evitando a depressão e o sentimento de incapacidade.
Dentre muitas técnicas as mais utilizadas na geriatria são:
Hidroterapia – Terapia feita dentro da água pelo baixo impacto que causa aos idosos é a preferida pelos fisioterapeutas. Utiliza exercícios para articulações e músculos.
Mecanoterapia – Terapia com aparelhos mecânicos para fortalecer a musculatura.
Cinesioterapia – Terapia por movimentos. São exercícios que têm como objetivo trabalhar articulações e musculatura.
HIDROTERAPIA

A unidade da água está principalmente no seu empuxo, que alivia o estresse sob as articulações sustentadoras de peso e permite que se realize movimento sem forças gravitacionais reduzidas; desta forma as atividades que não sustentam peso podem ser iniciadas na água antes de serem possíveis no solo.

Os efeitos terapêuticos da Hidroterapia estão relacionados a:

  • Alívio de dor e espasmos musculares;
  • Manutenção ou aumento de amplitude de movimento das articulações;
  • Fortalecimento muscular e treino de resistência (endurance);
  • Reeducação dos músculos paralisados (espásticos);
  • Melhora da circulação;
  • Encorajamento das atividades funcionais;
  • Manutenção e melhora do equilíbrio, coordenação e postura.
    Os princípios da descrição de exercícios para os idosos não diferem muito dos aplicados aos jovens, exceto aqueles princípios que devem ser adaptados devido às restrições causadas pela idade, e são restrições que habilitam os Fisioterapeutas a trabalhar com estes pacientes.
MECANOTERAPIA

A Mecanoterapia é o tratamento por exercícios através da utilização de aparelhos mecânicos destinados a desenvolver flexibilidade, mobilidade, força muscular, resistência à fadiga, coordenação, equilíbrio e habilidades motoras funcionais
Dentre a gama de aparelhos mecanoterapêuticos disponíveis para a prática fisioterapêutica, e das várias maneiras de agrupá-los, a mais funcional é aquela adotada segundo o tipo de movimento ou tratamento feito no equipamento. Assim, temos aparelhos que não oferecem resistência ao movimento (ex.: Barra de Ling, prancha ortostática, tábua de quadríceps e Quadro Balcânico), aparelhos que oferecem resistência ao movimento (ex.: Cadeira de Bonet, leg press, bicicleta estacionária, esteira ergométrica e halteres), aparelhos para treino de marcha (ex.: andador, barra paralela, escada progressiva e rampa), aparelhos proprioceptivos (ex.: pranchas de equilíbrio, cama elástica, bola suíça e balancim), aparelhos para reeducação postural (ex.: Thera-band, mesa de RPG, bola suíça e Barra de Ling), aparelhos para tração vertebral (ex.: tração cervical ou lombar) e incentivadores respiratórios (ex.: Voldyne, triflo, flutter e peak flow).-

Existem ainda alguns princípios básicos para o uso dos aparelhos mecanoterapêuticos, a seguir:

(a) avaliar a integridade osteo-mio-ligamentar do paciente antes de usar o equipamento;

(b) determinar os tipos de exercícios a serem usados (passivo, ativo-assistido, ativo livre ou ativo resistido), de acordo com a característica do aparelho e da função motora a ser trabalhada;

(c) colocar o paciente em posição fundamental para o uso de determinado aparelho, evitando movimentos compensatórios;

(d) graduar o número de repetições e a carga dos exercícios, quando utilizar aparelhos que oferecem resistência ao movimento;

(e) tomar as devidas precauções de segurança quando usar o equipamento, como estabilizar as estruturas corporais apropriadamente a fim de prevenir movimentos indesejados ou evitar sobrecarga indevida nos segmentos corporais;

(f) quando o exercício for completado, deixar o equipamento em condição apropriada para uso futuro e;

(g) reavaliar o paciente para determinar como o programa terapêutico foi tolerado por ele, ajustando-o para uma nova fase de exercícios.

CINESIOTERAPIA

Técnica de reabilitação, onde são usados os conhecimentos de anatomia, fisiologia e biomecânica p/ proporcionar ao paciente um melhor e mais eficaz trabalho de reabilitação.
Adicionados aos conceitos acima, o terapeuta usa ainda seus conhecimentos de técnicas manuais para facilitar ou resistir ao movimento específico solicitado.
O movimento ativo que aciona o sistema artromuscular é dependente da contração muscular. Existem diferentes tipos de contrações musculares, que são classificadas em função do estimulo de origem como: mobilidade reflexa, mobilidade voluntária e mobilidade automática.

As técnicas ativas têm um lugar de destaque em quase todos os estágios dos tratamentos reeducativos. Na verdade toda motricidade recorre a três processos:
– Um neuropsicomotor de comando, de regulagem, de integração da atividade muscular;
– Um bioquímico de alcance e de transformação de energia mecânica;
– Um biomecânico de deslocamento ou de flexão dos elementos esqueléticos em função das diferentes forças presentes.

Os Movimentos Básicos Cinesioterapia:
ADUÇÃO
ROTAÇÃO INTERNA
PRONAÇÃO
ROTAÇÃO EXTERNA
SUPINAÇÃO
FLEXO EXTENÇAO
DORSO-FLEXAO

O terapeuta atua auxiliando, assistindo, resistindo ativa ou passivamente a fim de atingir um objetivo específico pré-determinado. Essa atuação passiva ou ativa depende do objetivo traçado do movimento, ou conscientização corporal solicitada, etc…
Com o trabalho cinesioterapêutico, esperamos reabilitar ou melhor reequilibrar as forças mecânicas atuantes em nosso organismo como um todo, proporcionando uma melhor qualidade de movimento (ou de forças) levando a uma melhora da qualidade de vida aos idosos.

Fonte: http://fisiomarcelogeriatria.blogspot.com.br

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*