TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO NA PARALISIA CEREBRAL TETRAPARESIA ESPÁSTICA ,SEGUNDO CONCEITO BOBATH

0
825

Physiotherapy In Cerebral Palsy Spastic Quadriplegia, Second Bobath Concept

RESUMO

Objetivo. Descrever o tratamento fisioterapêutico aplicado em crianças com paralisia cerebral (PC) tetraparesia espástica atendidas pelos acadêmicos do curso de Fisioterapia da Faculdade de Medicina do ABC – FMABC. Método. Participaram do estudo três pacientes do sexo feminino. Os itens que compuseram o protocolo de avaliação foram: identificação, uso de medicamento para diminuir tônus, uso de órtese, interação com fisioterapeuta, tipo de linguagem, idade de início e duração do tratamento, padrões e alterações posturais, deformidades articulares, descarga de peso em ortostatismo, persistência de reflexos tônicos cervicais, capacidade de rolar, controle cervical e de cintura escapular. As sessões de fisioterapia foram acompanhadas para registro do protocolo de atendimento. Resultados. As participantes apresentavam controle cervical incompleto e de cintura escapular ausente; apenas uma rolava. Os objetivos fisioterapêuticos eleitos com maior frequência foram: inibir padrão patológico; diminuir tônus muscular; aumentar a extensibilidade muscular; aumentar controle cervical, aumentar mobilidade e controle de cintura escapular; estimular o rolar e proporcionar os benefícios do ortostatismo. As condutas utilizadas para contemplar os objetivos propostos formaram um protocolo fisioterapêutico de atendimento individualizado. Conclusão. O tratamento aplicado envolveu: padrão de inibição, manobras para diminuir a hipertonia e facilitação do controle cervical, de cintura escapular e do rolar.

Unitermos: Paralisia Cerebral, Espasticidade Muscular, Desenvolvimento Infantil, Fisioterapia, Reabilitação.

ABSTRACT

Objective. Describe physical therapy applied to children with cerebral palsy (CP) spastic quadriplegia attended by scholars of Physiotherapy of Faculdade de Medicina do ABC – FMABC. Method. The study included three female patients. The items that made up the evaluation protocol were: identification, use of medication to decrease tone, use of bracing, physical therapist interaction, language type, age of onset and duration of treatment, patterns and postural changes, joint deformities, weight bearing on standing position, the persistence of tonic neck reflexes, ability to scroll, neck control and shoulder girdle. The physiotherapy sessions were followed by registration of the care protocol. Results. The participants had incomplete control cervical and shoulder girdle absent; only one rolled. The objectives of physical therapy elected with more frequently were: inhibit pathological pattern, decrease muscle tone, increased muscle extensibility, increasing neck control, increase mobility and control of shoulder girdle, to stimulate the roll and provide the benefits of standing. The pipes used to accommodate the proposed objectives formed a physiotherapeutic protocol of individualized care. Conclusion. The treatment applied included: pattern of inhibition, maneuvers to decrease spasticity and facilitation of cervical control, the shoulder girdle and roll.

Keywords: Cerebral Palsy, Physical Therapy, Muscle Spasticity, Child Development, Rehabilitation.

Por: Carla de Oliveira Gomes1 , Marina Ortega Golin2

Trabalho desenvolvido no Centro de Reabilitação do Hospital Estadual Mário Covas de Santo André, Santo André-SP, Brasil.

1.Acadêmica do 4° ano do Curso de Fisioterapia da FMABC, Santo André-SP, Brasil. 2.Fisioterapeuta, Mestre, Docente da FMABC – disciplinas de Pediatria e Neurologia, Santo André-SP, Brasil.

Fonte: Revista Neurociências

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*