TRATAMENTO FISIOTERÁPICO NA SÍNDROME DE LEIGH: ESTUDO DE CASO

0
129

Physiotherapy treatment in Leigh syndrome: case study

Resumo

A Síndrome de Leigh (SL) representa um transtorno neuro-degenerativo secundário à deficiências enzimáticas, incluindo alterações de fosforilação oxidativa (OXPHOS) ocasionando em alterações cognitivas e motoras em crianças de tenra idade. O seu diagnóstico é realizado por meios laboratoriais, presença elevada de ácido lático e ácido pirúvico. Além de achados imaginológicos como lesões focais bilaterais dos gânglios basais e/ou tronco cerebral. Este artigo teve por finalidade descrever o caso clínico de uma criança com SL e sua resposta ao tratamento fisioterapêutico. O tratamento fisioterapêutico, iniciou-se aos dois meses de vida. As condutas fisioterapêuticas foram realizadas uma vez ao dia (de segunda a sexta-feira), com sessões que variavam de trinta a quarenta e cinco minutos. O período de tratamento foi de quatro anos e quatro meses, que objetivou a manutenção da qualidade de vida e a profilaxia de deformidades osteomusculares. Após quatro anos e quatro meses de tratamento, a paciente RNS apresentou alguns movimentos espontâneos como flexão e extensão de MMSS e MMII. Conclui-se que o tratamento fisioterápico mostrou melhoras nos movimentos de MMSS e MMII na função respiratória da criança, principalmente como profilaxia do quadro motor.

Descritores: Doença de Leigh; Encefalopatias; Fisioterapia

Abstract

Leigh Syndrome (SL) is a neurodegenerative disorder secondary to enzyme deficiencies, including changes in oxidative phosphorylation (OXPHOS) resulting in cognitive and motor function in young children. The diagnosis is by laboratory facilities, high incidence of lactic and pyruvic acid. Besides imaging findings of focal lesions as bilateral basal ganglia and/or brain stem. This article was aimed at describing the clinical case of a child with SL and its response to physiotherapy treatment. The physical therapy, was initiated at two months of life. Ducts physiotherapy were taken once a day (Monday to Friday), with sessions ranging from thirty to forty-five minutes. The treatment period was four years and four months, aimed at maintaining quality of life and prevention of musculoskeletal deformities. After four years and four months of treatment, the patient RNS presented some spontaneous movements such as flexion and extension of upper and lower limbs. It is concluded that physical therapy showed improvements in the movement of upper and lower limbs on the respiratory function of children, particularly as preventive motor pattern.

Descriptors: Leigh disease; Brain diseases; Physical therapy

Por: 1Carlos Eduardo Nascimento, 2Eddy Krueger, 2Eduardo Borba Neves

1Centro Universitário Campos de Andrade, Curitiba-PR, Brasil;

2 Programa de Pós Graduação em Engenharia Biomédica da Universidade Tecnológica Federal do Paraná-PR, Brasil.

Fonte:https://www.unip.br/

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*