USO DO TENS NA DOR ONCOLÓGICA

0
9515

 A cada dia, cerca de 9 milhões de pessoas no mundo sofrem a experiência de dor relacionada ao câncer. Mas uma estatística mais importante é que mais de 90% dessas pessoas podem ter alívio da dor através de tratamento adequado.

    Durante muito tempo, a importância do tratamento da dor relacionada ao câncer foi subestimada. A dor era vista como algo para ser suportada, como uma consequência inevitável do processo da doença. No entanto, pesquisas dão grandes evidências de que, na grande maioria dos casos, a dor pode e deve ser controlada.

          O controle da dor do câncer é um assunto que tem despertado interesse e questionamentos na comunidade médico-científica e, também, entre outros profissionais da saúde que lidam diretamente com o paciente portador da dor oncológica. O fisioterapeuta é um dos profissionais que trabalha de forma direta com o paciente oncológico, não só durante seu processo de reabilitação, mas também na fase paliativa da doença, quando a dor é o sintoma mais frequente e causa de sofrimento desse paciente.

       Dentro desse contexto, a estimulação elétrica transcutânea, mais comumente conhecida como TENS, é um importante coadjuvante no manejo da dor, podendo ser usada em conjunto ou separadamente à terapia medicamentosa.

         Abaixo segue algumas informações sobre a utilização do TENS na dor oncológica fornecidas pelo Fisioterapeuta e Mestre Nazir Felippe Gomes, em entrevista realizada no dia 12/04/2016:

  1. Na oncologia, o TENS pode ser utilizado para outros benefícios além do alivio de dor?

Sim. O TENS não tem só uma viabilidade em termos de dor; ele também é aplicado em pacientes com efeitos colaterais da droga, com objetivo de minimizar as dores de cabeça, náuseas, vômitos, entre vários outros efeitos.

  1. Por que mesmo com a aplicação do TENS a dor do câncer piora?

 De acordo com o avanço da doença a dor aumenta, os fármacos e a aplicação do TENS perdem sua eficácia, por isso os pacientes são sedados até que vão a óbito.

  1. Quantas vezes por semana são feitas as aplicações do TENS em paciente com dores oncológicas?

 A aplicação pode ser diária ou não, dependendo da intensidade da dor.

  1. Quanto tempo dura uma sessão com o TENS?

 Por uma pesquisa minha, o coloco durante 1 hora, nos parâmetros corretos para que o paciente suporte toda a duração da terapêutica. Na minha experiência clínica, o TENS aplicado em menos de 40 minutos na região da dor, não tem efeito.

  1. Quais os parâmetros utilizados para o tratamento?

Eu uso Frequencia de 200 Hz;  Tempo de 40 minutos;  Intensidade no nível de conforto do paciente.

  1. O paciente relata melhora da dor após iniciar o tratamento com o TENS?

Sim. O paciente tem um alivio significativo, tornando-se dependente do fisioterapeuta, pois o TENS proporciona alivio a dor oncológica.

  1. O alivio da dor gerado pelo TENS é a curto ou a longo prazo?

Depende dos parâmetros usados durante a terapia e também do estágio da doença e intensidade da dor.

  1. Qual a sua opinião sobre o uso do TENS no tratamento da dor oncológica e sua efetividade?

Durante a minha experiência clínica, o TENS sempre obteve bons resultados, pois ele é agregador de outros recursos, me possibilitando exercer novas condutas, tanto para melhora da dor, quanto para a funcionalidade.

Referências

Câncer – Princípios e Prática de oncologia. Vincent DeVita. Lippincott-Raven, 7ªedição, 2004.

Oncologia: Uma Abordagem Baseada em Evidências. Alfred E. Chang. Springer, 1ª edição,2005.

Testando Tratamentos: Melhor Investigação para Melhor Saúde. Imogen Evans. Biblioteca Britânica de2006.

Tomada de Decisões em Oncologia. Evidence-Based Management. Benjamin Djulbegovic. Churchill Livingstone, 1ª edição,1997.

O Que Você Precisa Saber Sobre o Câncer – Scientific AmericanEdição Especial. Setembro de1996.

American Cancer Society – decisões informadas. O Livro Completo do Câncerde diagnóstico, tratamento e recuperação. Gerald Murphy. Viking, 1ª edição,1997.

Fonte: recursosterapeuticos

SEM COMENTÁRIOS

O QUE ACHOU DESTE CONTEÚDO? DEIXE SEU COMENTÁRIO.

*