NotíciasSaúde

“FISIOTERAPIA OCULAR” É UM DOS MERCADOS MAIS RECENTES DA FISIOTERAPIA, NO BRASIL

Estamos no início de uma longa luta para o reconhecimento de uma nova especialidade na nossa área: FISIOTERAPIA OFTÁLMICA. Desde 2007 nos foi dado a oportunidade de trabalharmos com na área da Oftalmologia através das seguintes portarias do Ministério da Saúde assinada pelo Ministro Gomes Temporão:

Nº 2.916 – 13 de novembro de 2007

Procedimento x CBO (Classificação Brasileira de Ocupações): Código 223605

Art. 5º – Incluir, na Tabela SIH e SIA/SUS, o tipo de Ato: 58 – Fisioterapia (Especial).

FO – 18.063.00-4: Assistência fisioterapêutica em oftalmologia

Procedimento – 18.063.01-2: Atendimento fisioterapêutico de paciente com alterações oculomotoras centrais com comprometimento sistêmico

Procedimento – 18.063.02-0: Atendimento fisioterapêutico em paciente com alterações oculomotoras periféricas

Nº 3.128 – 24 de dezembro de 2008: Ref. Portaria GM 793 e GM 835 de abril de 2012:

Diretrizes para tratamento e reabilitação/habilitação de pessoas com baixa visão e cegueira:

Fo – 03.01.07.015-6: Avaliação Multiprofissional em Deficiência Visual.

Fo – 03.01.07.016-4: Atendimento / Acompanhamento em Reabilitação Visual.

Fo – 03.01.07.014-8: Treino de Orientação e Mobilidade

A primeira Portaria nos habilita a tratar de pacientes com distúrbios oculomotores centrais e periféricos, ambos decorrentes de desalinhamento dos eixos visuais causando desequilíbrio na visão binocular de fusão, levando o indivíduo a sofrer com os seguintes sintomas:

1º caso – diplopia e distúrbios posturais cervicais – ocasionados por paralisia/paresia de III, IV ou VI nervo cranianos de causa traumática, neurológia, vascular, infecciosa ou inflamatória e estresse.

2º caso – desconforto visual relacionado à leitura: cefaleia, dores nos olhos, visão borrada, sonolência, lacrimejamento, tontura, irritação ocular e desequilíbrio postural – ocasionados por uso excessivo da visão nos terminais de computação, fadiga física e mental e estresse.

A segunda portaria entende-se por Serviço de Reabilitação Visual que realiza diagnóstico terapêutico especializado e acompanhamento com equipe multiprofissional constituindo-se do Fisioterapeuta, Oftalmopediatra, Terapeuta Ocupacional, Psicólogo e Pedagogo como referência em habilitação e reabilitação de pessoas com deficiência visual. O Fisioterapeuta é peça fundamental nesta equipe, pois irá auxiliar no desenvolvimento global associando o sistema motor com o sistema visual. Temos o conhecimento que o ser humano inicia seu desenvolvimento visual com o nascimento e tem sua maturação por volta dos sete anos e que este sistema é responsável pela evolução da criança nas relações afetivas, cognitivas, motoras e posturais. Indivíduos que nascem com visão subnormal ou cegueira, ou mesmo que perdem a visão tardiamente, tem sua funcionalidade visual afetada e necessitam de auxilio com estimulação visual, habilitação/reabilitação na utilização do resíduo visual e treino de Orientação e Mobilidade para se tornar independente e participar da vida social.

Portanto é de fundamental importância que continuemos aderindo à luta pela especialização na área da Oftalmologia junto com nosso Conselho Federal de Fisioterapia, bem como a inserção de disciplina de FISIOTERAPIA OFTÁLMICA na graduação.

Fonte: Fisioteraloucos

Tags
Mostrar mais

Fisioterapia.com

Encontre no Portal Fisioterapia.com uma grande variedade de notícias, artigos, oportunidades e serviços exclusivos para Profissionais e Acadêmicos de Fisioterapia ou interessados pela área.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close