NotíciasSaúde

Saúde Promove campanha nas escolas sobre escoliose

A Secretaria de Saúde do Município iniciou há cerca de dois meses um programa sobre escoliose, que é alvo do Projeto “ESCOLAiose”. Um fisioterapeuta da Secretaria de Saúde e dois estagiários em fisioterapia do UNIESI (Centro Universitário de Itapira) visitam escolas de Mogi Guaçu em busca de diagnósticos mais precisos.

 

A escoliose é uma deformidade tridimensional caracterizada por uma curvatura lateral e rotacional na coluna. Estudos ao redor do mundo apontam que a prevalência da escoliose em escolares varia de 0,25 a 2,2%. No Brasil, a prevalência é de 1 a 15,8%, em escolares na idade de 10 a 16 anos.

 

A forma mais comum de escoliose é a idiopática, que usualmente se torna evidente cedo na adolescência em aproximadamente 3% dos indivíduos abaixo dos 16 anos. No entanto, a escoliose possui outras formas de classificação, de acordo com sua etiologia, como a escoliose congênita, que é uma anomalia anatômica, devida à falha na formação ou segmentação da coluna vertebral que, com o crescimento, pode levar a uma deformação progressiva na coluna.

 

Apesar de a escoliose ser considerada um desvio na coluna, nem todo desvio é considerado uma escoliose. Isso se deve ao fato do critério para escoliose ser curvatura na coluna acima de 10 graus identificada por meio de radiografia no plano frontal.

 

Quando crianças e adolescentes são identificados com curvaturas entre 10 e 20 graus, os mesmos devem ser avaliados para eliminar fatores que podem aumentar a curvatura, como o índice de Risser e a data de menarca em mulheres.

 

Em Mogi Guaçu, não existia programa de triagem para identificação de escoliose, assim como não há dados sobre a prevalência dessa condição no município. Por isso, esse trabalho teve início no primeiro semestre para buscar um perfil do aluno que frequenta as escolas locais e traçar planos de orientação e de até tratamento. Havendo a necessidade, o estudante é encaminhado para atendimento através do SUS (Sistema Único de Saúde).

 

“Projeto ESCOLAiose”

 

A escoliose é uma alteração tridimensional que ocorre na coluna caracterizada pelo desvio lateral da coluna e sua rotação. No entanto, nem todo desvio lateral da coluna é uma escoliose.

A escoliose idiopática é geralmente observada em uma a três de cada 100 crianças e adolescentes, na faixa etária de 10 a 16 anos, sendo mais comum em meninas do que meninos.

Em casos mais severos de escoliose, há uma associação com problemas em longo prazo, como problemas respiratórios, incapacidades físicas, problemas estéticos e qualidade de vida reduzida, lembrando que isso ocorre em casos severos.

A prática esportiva não deve ser utilizada como forma de tratamento isolado, mas, sim, pelos benefícios específicos que o esporte e a prática de atividade física oferecem como melhora do bem-estar psicológico e controle motor.

Fonte: O Regional

Tags
Mostrar mais

Fisioterapia.com

Encontre no Portal Fisioterapia.com uma grande variedade de notícias, artigos, oportunidades e serviços exclusivos para Profissionais e Acadêmicos de Fisioterapia ou interessados pela área.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close